Share Button

Por G1 Triângulo e Alto Paranaíba e MG1

Foto: Reprodução/Facebook/Câmara de Uberlândia

Foto: Reprodução/Facebook/Câmara de Uberlândia

Vinte vereadores de Uberlândia, no Triângulo Mineiro, foram presos nesta segunda-feira (16) em duas operações do Ministério Público de Minas Gerais contra irregularidades na Câmara Municipal da cidade. Dezenove vereadores foram presos na ação principal, batizada de “Má Impressão”, que apura desvio de verbas de gabinete por meio de serviços de impressão. O vigésimo foi alvo da Operação “Guardião”, que investiga fraude num contrato de vigilantes da Câmara. A polícia ainda tenta cumprir mandado de prisão contra um 21º vereador, Vilmar Resende (PSB), alvo da Má Impressão que não havia sido detido até as 13h. Desses 21 vereadores, 19 estão em exercício e dois afastados – a Câmara de Uberlândia tem 27 cadeiras e 30 vereadores (27 em exercício e 3 afastados). O presidente da Câmara, Hélio Ferraz, o Baiano (PSDB), é alvo das duas operações. A defesa dele informou que ainda está tomando ciência do caso. O juiz diretor do foro eleitoral disse que, por enquanto, a Justiça eleitoral não vai tomar nenhuma medida e vai aguardar o resultado da operação.