Share Button

Por Extra

Mensagens em tom de ameaça assustaram alunos de escola em Manaus | Foto: Reprodução

Mensagens em tom de ameaça assustaram alunos de escola em Manaus | Foto: Reprodução

O ataque a tiros na Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano (SP), nesta quarta-feira, inspirou dois jovens de Manaus a enviarem mensagens num grupo de WhatsApp, em tom de ameaça, a colegas do Instituto de Educação do Amazonas (IEA). Segundo a Secretaria de Estado de Educação (Seduc-AM), os autores são um aluno e um ex-aluno da unidade. O caso foi denunciado pelos pais e pelo gestor da escola nesta quinta-feira. Ambos foram levados à Delegacia Especializada em Apuração de Atos Infracionais (DAAI) acompanhados pelo gestor e o pedagogo do IEA. À polícia, eles disseram que tudo não passou de uma “brincadeira”. Apesar disso, as mensagens assustaram vários alunos. “Estava nítido o desespero dos pais fora do IEA. Era carro parando na rua e algumas mães correndo pra dentro da escola”, descreveu um usuário do Twitter. “E um menino do segundo ano que ameaçou fazer um ataque que nem o de Suzano, no IEA aqui em Manaus hoje de manhã? Até agora a escola está amedrontada”, afirmou outro. “Ir buscar seus afilhados no IEA porque moleques resolvem ‘brincar’ de querer matar as pessoas. Que mundo é esse?”, indagou mais uma pessoa. A Seduc classificou a atitude dos jovens como um caso isolado, “ocorrido de forma atípica” e ressaltou que não houve concretização de nenhum ato violento. Uma reunião será realizada no próximo sábado com gestores e professores, também os de outras unidades, para realinhar medidas de segurança, “tendo como foco reforçar as orientações para todo o corpo escolar, incluindo agentes de portaria”.