Share Button

Por GloboNews

Helicóptero que transportava cocaína é apreendido em canavial em Presidente Prudente, interior paulista | Foto: Divulgação/PF-SP

Helicóptero que transportava cocaína é apreendido em canavial em Presidente Prudente, interior paulista | Foto: Divulgação/PF-SP

Esses números abrangem todos os tipos de apreensões registradas pela PF nos períodos analisados. Incluem, portanto, desde apreensões em aeroportos, feitas, geralmente, em pequenas quantidades, levadas pelas chamadas “mulas do tráfico, até mesmo grandes apreensões, como a de meia tonelada, dentro de um helicóptero, no interior de São Paulo, ocorrida em abril deste ano. Em maio deste ano, a PF prendeu três suspeitos com 971,8 kg de cocaína em uma chácara na cidade de Biritiba-Mirim, na Grande São Paulo. Os agentes chegaram ao local após um trabalho de investigação da Delegacia de Repressão a Entorpecentes da Polícia Federal. Os dados da PF mostram uma tendência de aumento das apreensões de cocaína no país já contabilizado por outros órgãos, também em quantidades expressivas. Reportagem da GloboNews mostrou no dia 1º deste mês que a Receita Federal apreendeu entre janeiro e maio deste ano 21,8 toneladas de cocaína em todo o país (uma média 145 kg interceptados por dia), o equivalente a um aumento de 148% das apreensões dessa droga no Brasil na comparação com os 8,8 toneladas interceptadas pelo órgão no mesmo período de 2018. Como o balanço vai somente até maio, nele não entram as últimas grandes apreensões, como a de 662 kg de cocaína escondidos em contêiner no Porto de Paranaguá (PR) nesta quinta (11); a de 600 kg em uma fazenda no Pará no domingo (7); e a de 470 kg em um avião em Roraima no sábado (6).