Share Button
Sérgio Cabral está preso desde novembro de 2016 | Foto: Reprodução/JN

Foto: Reprodução/JN

Ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (MDB) admitiu em depoimento nesta quinta-feira (4) que intermediou a compra de votos para a capital fluminense receber os Jogos Olímpicos em 2016. Segundo o Uol, Cabral afirmou que os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Michel Temer (MDB) tinham conhecimento da operação. Segundo o depoimento concedido ao juiz Marcelo Bretas, Cabral revelou que nove dos 95 membros do Comitê Olímpico Internacional (COI) foram comprados US$ 2 milhões (cerca R$ 7,58 mi). Entre eles se destaca o nome do Alexander Popov, ex-nadador russo quatro vezes campeão olímpico. O depósito teria sido feito em 2008, no exterior, pelo empresário Arthur Soares, o Rei Arthur, ao ex-presidente Associação Internacional de Federações de Atletismo, Lamine Diack, que distribuía a propina aos comprados – ele também está envoldido no caso de encobrimento de doping de atletas russos. Cabral e Soares, inclusive, são réus no processo oriundo da Operação Unfair Play, desdobramento da Lava Jato no Rio. O empresário está foragido. De acordo com Cabral, além de Lula e Temer, o ex-prefeito carioca, Eduardo Paes (DEM), também tinha conhecimento do processo ilícito.