WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
Home . Inicio



Laboratório Checap drogaria_santana

:: ‘Destaque2’

PT vai recorrer ao exterior se Lula for impedido de concorrer em 2018

Share Button

Estadão Conteúdo

Foto: Lula Marques/AGPT

Foto: Lula Marques/AGPT

Recém-empossada presidente do PT, a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), afirmou nesta quinta-feira, 6, a intenção do partido de procurar órgãos internacionais caso o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva seja impossibilitado de disputar as eleições de 2018. Segundo Gleisi, uma eventual condenação pelo juiz Sérgio Moro, responsável pelo caso do ex-presidente, seria uma decisão política e, por isso, o partido não reconhecerá. “Não vamos aceitar uma condenação sem fazer questionamento político. Vamos fazer denúncia internacional, mobilização, não vamos reconhecer. Esperamos que o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) tenha com Lula o mesmo tratamento que teve com o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto. Não há nenhuma prova que incrimine o ex-presidente Lula. A decisão do juiz Sérgio Moro é uma decisão política”, disse Gleisi em entrevista durante encontro do partido em Brasília. Lula é réu em cinco ações, duas delas na Operação Lava Jato, sob responsabilidade de Moro. Na primeira delas, é acusado de omitir a posse de um tríplex no Guarujá, no litoral de São Paulo. O imóvel, segundo sustenta o Ministério Público, foi doado como forma de propina.

Polícia Federal acaba com grupo de trabalho da Lava Jato em Curitiba

Share Button
Em Curitiba, atribui-se à decisão ao diretor-geral da PF, Leandro DaielloFoto: Charles Sholl/Futura Press)

Em Curitiba, atribui-se a decisão ao diretor-geral da PF, Leandro Daiello | Foto: Charles Sholl/Futura Press

A Polícia Federal resolveu pôr fim ao grupo de trabalho da Operação Lava Jato em Curitiba. A decisão, segundo três fontes com conhecimento direto do fato, foi comunicada informalmente aos quatro delegados que ainda restavam no chamado GT da operação – o jargão que a polícia usa para se referir a uma força-tarefa. Em Curitiba, atribui-se a decisão ao diretor-geral da PF, Leandro Daiello. As informações são da coluna Expresso, do site da revista Época. Os delegados e agentes voltarão a ser lotados na Delegacia de Repressão à Corrupção e Crimes Financeiros, a Delecor. Deixarão de se dedicar exclusivamente à Lava Jato, passando a dividir casos da operação com quaisquer outras investigações. O desmanche do GT não é uma surpresa dentro da PF. Encerra uma longa agonia, que já durava mais de um ano, apesar dos esforços da direção local no Paraná em manter os trabalhos. Aos poucos, o número de delegados foi caindo. De nove, nos bons tempos da operação, para somente quatro – sem contar a diminuição de agentes, escrivães e peritos. Os três principais delegados saíram da operação após meses de constante atrito com a Direção-Geral da PF, em função de divergências quanto aos rumos da operação – desgaste que, segundo fontes no GT, aprofundou-se depois da fase 24 da Lava Jato, que mirou o ex-presidente Lula. Procurada, a direção-geral da PF confirmou o fim do grupo de trabalho. Mas negou que haverá consequências ruins para a Lava Jato em Curitiba.

Juiz federal de Brasília mantém prisão de Geddel Vieira Lima

Share Button
Antes e depois: Geddel Vieira Lima (PMDB-BA), ex-ministro da Secretaria de Governo do presidente Michel Temer, aderiu ao 'visual da Lava-Jato' e teve cabeça raspada Foto: Dida Sampaio/Ueslei Marcelino / Estadão Conteúdo/REUTERS Leia mais: https://oglobo.globo.com/brasil/juiz-federal-de-brasilia-mantem-prisao-de-geddel-vieira-lima-21559905#ixzz4m4MwRvB7  stest

Antes e depois: Geddel Vieira Lima (PMDB-BA) aderiu ao ‘visual da Lava-Jato’ e teve cabeça raspada | Foto: Dida Sampaio/Ueslei Marcelino/Estadão Conteúdo/Reuters

Em audiência de custódia realizada na manhã desta quinta-feira (6), o juiz Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara Federal Criminal, de Brasília, negou pedido da defesa de Geddel Vieira Lima e manteve o ex-ministro preso preventivamente, segundo informou O Globo. “Não tenho elemento para dizer nesse momento que não há indício de crime. Desse modo eu mantenho aqui o que coloquei na decisão de que há indícios de autoria e materialidade quanto a Geddel”, afirmou o juiz Vallisney. Ao negar a liberdade a Geddel, o juiz autorizou que a esposa de Funaro, Raquel Pitta, seja ouvida pela Polícia Federal para falar se houve pressão do ex-ministro. Além disso, o juiz solicitou perícia no aparelho celular de Raquel pelo qual falou com o ex-ministro. O pedido para prender Geddel foi feito pelo MPF e pela Polícia Federal. De acordo com o Estadão, o ex-ministro, do grupo de peemedebistas próximos ao presidente Michel Temer, é acusado de tentar impedir eventual acordo de delação premiada do ex-deputado Eduardo Cunha e do operador financeiro Lúcio Bolonha Funaro, ambos também presos. Geddel foi detido em Salvador e depois transferido para Brasília.

Explosivos são apreendidos em casa abandonada na Chapada Diamantina

Share Button

Por G1 BA

Explosivos foram apreendidos em Novo Horizonte, na Chapada Diamantina (Foto: Polícia Militar/ Divulgação

Explosivos foram apreendidos em Novo Horizonte, na Chapada Diamantina | Foto: Polícia Militar/ Divulgação

Uma caixa com 50 espoletas e cinco bananas de emulsão explosiva em gel foram apreendidos em uma casa abandonada na zona rural da cidade de Novo Horizonte, na região da Chapada Diamantina, na Bahia. De acordo com a Polícia Militar, agentes da Companhia Independente de Policiamento Especializado (Cipe) Chapada chegaram até o imóvel após uma denúncia anônima. Segundo a PM, no local ainda foram encontrados oito rolos de cordão tipo estopim, com aproximadamente 4.500 metros, e dois rolos de cordel detonante com 1.100 metros. O homem conhecido como “Zagalo”, e que seria o dono do material, conforme imformou a polícia, tem passagens por explodir caixas eletrônicos. Ele não estava na casa no momento da chegada da polícia e é procurado. O material apreendido foi apresentado na delegacia de Ibitiara.

Nova regra de teto de gastos já atinge educação e programas sociais

Share Button
Divulgação

Divulgação

A nova realidade orçamentária do Brasil já está começando a afetar áreas como educação e assistência ao trabalhador, que passaram a ter cortes de recursos. O Bolsa Família e o seguro-desemprego e o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) foram um dos programas atingidos. A nova regra do teto de gastos prevê que o dinheiro aplicado para esses programas só pode ser corrigido pela inflação, não podendo crescer acima do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). O primeiro semestre apresentou a inflação acumulada de apenas 3%. As despesas com Previdência, abono e seguro desemprego – transferências de renda – e o Bolsa Família entre 2014 e 2016 subiram, a cada ano, 6,8% acima da inflação, de acordo com a Instituição Fiscal Independente (IFI). O governo cancelou o reajuste do Bolsa Família deste ano para cumprir a meta de 2017, de acordo com informações do site Poder 360. O Fies chegou a ser considerado como “insustentável” pelo governo, e uma reformulação está sendo estudada.

Juiz ouvirá Geddel nesta quinta para decidir se mantém prisão

Share Button
O ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB-BA), em maio de 2016 (Foto: Evaristo Sa/AFP/Arquivo)

O ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB-BA), em maio de 2016 | Foto: Evaristo Sa/AFP/Arquivo

O juiz federal Vallisney de Souza Oliveira, titular da 10ª Vara da Justiça Federal do Distrito Federal, deverá ouvir nesta quinta-feira (6) o ex-ministro da Secretaria de Governo Geddel Vieira Lima (PMDB-BA), preso na última segunda (3) em Salvador, para decidir se o mantém ou o tira da cadeia. Responsável pelo decreto de prisão preventiva (determinada antes do julgamento), Vallisney deverá também, segundo o G1, colher opinião do Ministério Público (MP) sobre a necessidade da medida ou se a prisão pode ser substituída por restrições alternativas, como monitoramento eletrônico e prisão domiciliar, por exemplo. Para o MP, Geddel é um “criminoso em série” e faz do crime a “carreira profissional”. A defesa do ex-ministro afirma que a prisão é desnecessária e que há “uma preocupação policialesca muito mais voltada às repercussões da investigação para grande imprensa, do que efetivamente a apuração de todos os fatos”.

Carro pega fogo após bater em cavalo; motorista fica preso às ferragens e morre carbonizado

Share Button
Motorista morreu carbonizado após bater em cavalo (Foto: Sigi Vilares/ Blog do Sigi Vilares

Motorista morreu carbonizado após bater em cavalo | Foto: Sigi Vilares/ Blog do Sigi Vilares

Um motorista morreu carbonizado após acidente de carro em Serra do Ramalho, no oeste da Bahia, na noite de terça-feira (4). Segundo o G1, João da Conceição dos Santos, de 37 anos, dirigia em uma estrada da zona rural, quando bateu em um cavalo. Após a batida o carro pegou fogo. De acordo com a polícia, ele não conseguiu sair do veículo porque ficou preso às ferragens. O animal também morreu na hora. O corpo do motorista foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) de Bom Jesus da Lapa, que fica a 60 km de Serra do Ramalho.

Aliados de Temer lamentam ‘amigo de Maia’ na relatoria: ‘Agora acabou’

Share Button
Foto: Reprodução/ Reuters

Foto: Reprodução/ Reuters

A formalização de Sérgio Zveiter (PMDB-RJ) para a relatoria do pedido de denúncia de Michel Temer na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara é um aceno para o grupo que pode se beneficiar com a queda do presidente. Aliado de Rodrigo Maia (DEM-RJ), presidente da Câmara dos Deputados e principal cotado para assumir o governo caso Temer caia, a escolha de Zveiter deu um duro golpe em uma fatia da base aliada. Segundo informações da Folha de S.Paulo, deputados próximos a Temer que, até então, mostravam otimismo disseram, em tom fúnebre, que “agora acabou”. O advogado Antônio Claudio Mariz de Oliveira, que fará a defesa de Temer na Câmara, reforçará o discurso de que a denúncia “é uma peça de ficção”.

Homem manteve corpo de esposa refrigerado por oito anos para receber seguro social

Share Button
Foto: Reprodução / Achei USA

Foto: Reprodução / Achei USA

Um homem manteve o corpo de sua esposa congelado por oito anos para que continuasse a receber dinheiro do seguro social. Allan Dunn morreu em 2010 e recebeu mais de US$ 92 mil do Seguro Social da esposa Margaret, que morreu em 2002 na casa em que ambos viviam em Sun City, na costa oeste da Flórida, nos Estados Unidos. De acordo com o G1, o governo dos Estados Unidos disse que Dunn ocultou a morte da esposa, colocando-a em um congelador. As autoridades descobriram a morte da mulher apenas oito anos depois. Os filhos de Dunn dizem não saber que o pai tinha escondido a morte da mãe, e foram obrigados a reembolsar o governo federal em US$ 15 mil, depois de vender a casa e pagar as dívidas do pai.

CNH vencida passa a valer como documento de identificação

Share Button
Foto: Detran

Foto: Detran

Uma resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) valida todas as Carteiras Nacionais de Habilitação (CNH) vencidas como documento oficial de identificação. A resolução começou a valer na data de sua publicação, dia 29 de junho. De acordo com o Bahia Notícias, o entendimento do Contran foi no sentido de que a validade da carteira tem relação ao prazo de vigência do exame de aptidão física e mental, e não em relação ao dados pessoais do motorista. Todos os órgãos da administração pública do país terão que aceitar o documento vencido, assim como bancos, aeroportos e outras instituições.



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia