WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
Home . Inicio






Laboratório Checap

drogaria_santana

:: ‘Destaque2’

Centrais sindicais e empresários se reúnem com Temer no Planalto nesta terça

Share Button
Foto: Marcos Corrêa/PR

Foto: Marcos Corrêa/PR

Centrais sindicais e empresários se reúnem com o presidente Michel Temer na próxima terça-feira (12), às 11h, no Palácio do Planalto, e apresentam propostas emergenciais para a retomada da geração de emprego. De acordo com o Bahia Notícias, a audiência terá a participação de representantes da Força Sindical, CSB, CTB, UGT e Nova Central. O encontro é resultado de uma discussão realizada no último dia 21 de agosto, na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), também com a presença de Temer. “Queremos a retomada do crescimento econômico com emprego e renda para todos”, afirma o deputado federal Paulo Pereira da Silva (Paulinho da Força), presidente da Força Sindical.

Dirceu, condenado na Lava Jato, diz que prefere morrer a virar delator como Palocci

Share Button
Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

O ex-ministro-chefe da Casa Civil e homem forte do governo Lula, José Dirceu, condenado na Operação Lava Jato, diz que prefere “morrer” antes de delatar, como tenta fazer o ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci. De acordo com informações da colunista Mônica  próprio Dirceu, na Folha de S. Paulo, questionado sobre o depoimento em que Palocci envolve Lula diretamente com o recolhimento de propinas para o PT, Dirceu respondeu a interlocutores: “Só luta por uma causa quem tem valor. Os que brigam por interesse têm preço. Não que não me custe dor, sofrimento, medo e às vezes pânico. Mas prefiro morrer que rastejar e perder a dignidade”. O depoimento do ex-ministro da Fazenda ao juiz Sergio Moro levou a uma comparação entre o comportamento dele e de condenados como Dirceu e João Vaccari, ex-tesoureiro do PT. Os dois suportariam tudo em nome de uma “causa”. Já Palocci jamais teria tido qualquer compromisso com ela.

Janot denuncia cúpula do PMDB no Senado por organização criminosa

Share Button

Folha de S. Paulo

O senador Romero Jucá (PMDB-RO) conversa com Renan Calheiros, durante sessão do Senado | Foto: Eduardo Anizelli/Folhapress

O senador Romero Jucá (PMDB-RO) conversa com Renan Calheiros, durante sessão do Senado | Foto: Eduardo Anizelli/Folhapress

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, denunciou sob acusação de organização criminosa políticos do PMDB, entre eles a cúpula do partido no Senado: Renan Calheiros (AL), Romero Jucá (RR), Edison Lobão (MA), Jader Barbalho (PA) e Valdir Raupp (RO). Além deles, foram acusados o ex-senador José Sarney (AP) e Sérgio Machado, ex-presidente da Transpetro. Em nota, a PGR informa que eles foram denunciados sob acusação de “receberem propina de R$ 864 milhões e gerarem prejuízo de R$ 5,5 bilhões aos cofres da Petrobras e de R$ 113 milhões aos da Transpetro”. “A organização criminosa denunciada foi inicialmente constituída e estruturada em 2002, por ocasião da eleição de Lula à Presidência da República. Iniciado o seu governo, em 2003, Lula buscou compor uma base aliada mais robusta”, afirma a Procuradoria. Segundo o órgão, “as ações ilícitas voltaram-se inicialmente para a arrecadação de recursos da Petrobras por meio de contratos firmados no âmbito da Diretoria de Abastecimento e da Diretoria Internacional, assim como da Transpetro”.

Jacuipense negocia parceria com o Atlético-PR para a disputa da Série D em 2018

Share Button

Bahia Notícias

Divulgação

Divulgação

O Jacuipense pode firmar uma parceria com o Atlético-PR para a disputa da Série D em 2018. Os dois clubes já possuem um acordo nas divisões de base. A ideia é ampliar esse compromisso para o time profissional. Segundo Felipe Sales, presidente do Leão do Sisal, uma reunião acontecerá em outubro com os dirigentes do Furacão. “A gente já tem uma parceria com o Atlético Paranaense na base e agora a gente pode estender essa parceria para a disputa da Série D no ano que vem. A diretoria do Atlético já sinalizou com a possibilidade. Vamos discutir e espero que a gente consiga avançar nisso”, disse Sales, em entrevista ao Bahia Notícias. O objetivo é que o Atlético-PR ceda alguns atletas e em contrapartida o Furacão terá a preferência na compra de destaques do Jacuipense. Após essa reunião, a diretoria do time de Riachão vai definir as estratégias para a próxima temporada. “Em outubro vamos o planejamento para o ano que vem. Estamos confiantes”, finalizou. Além da Série D, o Jacuipense irá disputar o Campeonato Baiano.

Garoto de 11 anos morre afogado no dia do aniversário na Bahia

Share Button
Situação aconteceu na localidade conhecida como 'prainha', trecho do Rio São Francisco (Foto: Reprodução/ TV Bahia

Situação aconteceu na localidade conhecida como ‘prainha’, trecho do Rio São Francisco | Foto: Reprodução/ TV Bahia

Um garoto morreu afogado numa área conhecida como “prainha”, na orla de Juazeiro, norte da Bahia, na tarde desta quinta-feira (7). Segundo um amigo da familia da vítima, a criança estava com a mãe e um irmão, tomando banho no local, banhado pelo Rio São Francisco. Segundo o G1, o garoto completava 11 anos nesta quinta. O corpo dele foi encontrado por mergulhadores do Corpo de Bombeiros Militar e levado por uma equipe do Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Juazeiro. A área onde o acidente aconteceu é considerada perigosa para banho, mas não há sinalização do risco. A reportagem tentou falar com a prefeitura de Juazeiro, mas até esta publicação não conseguiu contato. Não há informações sobre o sepultamento do garoto que morreu.

Novos indícios reforçam ligação entre Geddel e dinheiro achado em apartamento em Salvador

Share Button
Digitais do ex-ministro foram encontradas nas cédulas apreendidas pela Polícia Federal. PF também identificou risco de fuga de Geddel | Foto: Polícia Federal

Digitais do ex-ministro foram encontradas nas cédulas apreendidas pela PF | Foto: Polícia Federal

Novos indícios reforçam a ligação entre o ex-ministro de Temer, Geddel Viera Lima, do PMDB, com a fortuna escondida em um apartamento localizado no bairro da Graça, em Salvador. Segundo o Jornal O Globo, a Polícia Federal reuniu quatro provas novas. As impressões digitais de Geddel foram econtradas no próprio dinheiro, uma outra testemunha confirmou que o espaço tinha sido cedido ao ex-ministro, e uma segunda pessoa é suspeita de ajudar Geddel na destinação das caixas e das malas de dinheiro. Além disso, a PF identificou risco de fuga, depois da divulgação da apreensão do dinheiro. O G1 informou que tentou falar com a defesa do ex-ministro, mas, até a publicação desta reportagem não conseguiu contato. Na quarta-feira (6), a Polícia Federal informou que o dono do apartamento onde a fortuna foi encontrada se apresentou à PF e, em depoimento, afirmou que havia emprestado o imóvel a Geddel para que o ex-ministro guardasse pertences do pai, que morreu no ano passado. Geddel cumpre prisão domiciliar há quase dois meses no apartamento dele, em Salvador, sem monitoramento eletrônico. A Secretaria de Administração Penitenciária da Bahia (Seap) não dispõe de tornozeleiras.

Procuradoria Geral da República apresenta ao STF nova denúncia contra Lula e Dilma

Share Button
Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Um dia depois de denunciar os ex-presidentes Dilma Rousseff e Luiz Inácio Lula da Silva e outros integrantes do PT por organização criminosa, a Procuradoria Geral da República voltou a denunciar os dois nesta quarta-feira (6) ao Supremo Tribunal Federal (STF), desta vez por obstrução de justiça. De acordo com informações da TV Globo, a denúncia se refere ao episódio da nomeação de Lula como ministro da Casa Civil por Dilma Rousseff antes de ela ser afastada do cargo, no processo de impeachment. Também foi denunciado o ex-ministro Aloizio Mercadante, pelo episódio de um telefonema para o ex-senador Delcídio do Amaral, a fim de, supostamente, tratar da delação dele. Dias depois da posse, o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, suspendeu a nomeação de Lula como ministro. A assessoria de Lula atribuiu a nova denúncia à “atuação afoita e atabalhoada de disparo de denúncias” do procurador-geral da República. “Essa é a denúncia apresentada pelo Procurador-Geral da República para o próprio Supremo Tribunal Federal, talvez na busca de gerar algum ruído midiático que encubra questionamentos sobre sua atuação no crepúsculo do seu mandato”, diz um trecho da nota. Apesar de não ter nenhum denunciado com foro privilegiado, a Procuradoria afirma que o caso tem que ficar no Supremo por ter relação com a denúncia apresentada nesta terça sobre a organização criminosa envolvendo a cúpula do PT. O relator da Lava Jato, ministro Luiz Edson Fachin, vai analisar a denúncia e notificar os acusados para apresentação de defesa. Só então vai levar o caso para a Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal decidir se eles viram ou não réus na Lava Jato.

Empresário se apresenta à PF e confirma ter emprestado apartamento para Geddel

Share Button
Apartamento onde foram encontrados R$ 51 milhões que seriam de Geddel fica em prédio localizado em área nobre de Salvador. (Foto: Alan Oliveira/G1

Apartamento onde foram encontrados R$ 51 milhões que seriam de Geddel fica em prédio localizado em área nobre de Salvador | Foto: Alan Oliveira/G1

O empresário Sílvio Silveira, apontado como dono do apartamento onde foram encontrados mais de R$ 51 milhões que seriam de Geddel Vieira Lima, se apresentou à Polícia Federal e admitiu ter emprestado o imóvel, localizado numa área nobre de Salvador, para o ex-ministro guardar documentos. Segundo o G1, a informação foi divulgada pelo Superintendente da PF na Bahia, Daniel Madruga, nesta quarta-feira (6). Sílvio se apresentou na terça-feira (5), após ser intimado, e, de acordo com a PF, disse, no entanto, que não sabia que o local estava sendo usado para guardar dinheiro em malas e caixas. Conforme o superitendente, o empresário, que é ligado à construção civil, relatou que é um “conhecido” de Geddel e que cedeu o imóvel a ele para que guardasse pertences do pai, que morreu em janeiro de 2016. “A informação que a gente tem é que esse apartamento teria sido emprestado supostamente para colocar pertences do pai do ex-ministro Geddel. E quando nós fomos lá, nos deparamos com o dinheiro. Na verdade, teria sido uma desculpa que ele [Geddel] usou para obter o apartamento emprestado”, disse Madruga. A defesa de Geddel informou, nesta quarta-feira, que não concederá entrevistas ou depoimentos sobre o assunto. O ex-ministro cumpre prisão domiciliar na casa onde mora, em Salvador, há quase dois meses sem tornozeleira eletrônica.

Botijão de gás de cozinha fica 12,2% mais caro a partir desta quarta-feira

Share Button
Foto: Arquivo/Agència Brasil

Foto: Arquivo/Agència Brasil

Começa a vigorar nesta quarta-feira (6), reajuste de 12,2% para o gás liquefeito de petróleo (GLP) para uso residencial, o chamado gás de cozinha, vendido em botijões de até 13 quilos. A justificava utilizada para o aumento foi a de estoques muito baixos e eventos extraordinários, como os impactos do furacão Harvey na maior região exportadora mundial do produto, que é a cidade de Houston, no Texas, Estados Unidos. De acordo com a Petrobras, o cenário de baixa oferta e de alta na cotação externa foi considerado no ajuste do gás de botijão para uso residencial. De acordo com a Agência Brasil, se o aumento for integralmente repassado ao consumidor, a empresa indicou que “o preço do botijão de GLP P-13 pode ser reajustado, em média, em 4,2% ou cerca de R$ 2,44 por botijão, isso se forem mantidas as margens de distribuição e de revenda e as alíquotas de tributos”. A Petrobras reajustou também os preços de venda às distribuidoras do GLP destinado aos usos industrial e comercial. O aumento médio de 2,5% também entra em vigor nesta quarta-feira.

Janot denuncia Lula, Dilma, Palocci, Edinho, Mantega, Paulo Bernardo, Gleisi e Vaccari

Share Button
Os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, e a senadora Gleisi Hoffman estão entre os denunciados | Foto: Heinrich Aikawa/ Instituto Lula

Os ex-presidentes Lula e Dilma Rousseff, e a senadora Gleisi Hoffman estão entre os denunciados | Foto: Heinrich Aikawa/ Instituto Lula

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, denunciou ao Supremo Tribunal Federal os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, os ex-ministros Antonio Palocci Filho, Guido Mantega, Edinho Silva e Paulo Bernardo, a senadora Gleisi Hoffman e o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto pelo crime de organização crimonosa. Segundo o G1, a denúncia, no âmbito da Operação Lava Jato, foi oferecida dentro de inquérito que apura se o PT formou uma organização criminosa para desviar dinheiro da Petrobras. Caberá ao ministro Luiz Edson Fachin, relator da lava jato, notificar os acusados a apresentarem resposta e levar o caso à Segunda Turma do STF, que decidirá se eles viram ou não réus pelo crime.



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia