WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
Home . Inicio




Laboratório Checap

Império Store

Drogaria Santana

:: ‘Destaque2’

Mãe se acorrenta a filho usuário de crack durante 3 dias no interior de São Paulo

Share Button
Mãe se acorrenta a filho usuário de crack no interior de São Paulo | Foto: Arquivo pessoal

Mãe se acorrenta a filho usuário de crack durante três dias no interior de São Paulo | Foto: Arquivo pessoal

Uma mãe se acorrentou ao filho de 17 anos para evitar que ele continuasse usando crack, em Itapetininga, no interior de São Paulo. Ela usou uma corrente de seis metros para atar o filho pela perna e amarrar a outra ponta à sua cintura, até que conseguisse internação para o garoto. Segundo o Estadão Conteúdo, a mulher, de 35 anos, conta que o adolescente corria risco de ser morto, após ser acusado de furto pelos vizinhos. Fotos divulgadas em rede social comoveram o dono de uma clínica para dependentes químicos, que ofereceu tratamento gratuito para o rapaz. O caso foi registrado pela Polícia Civil na última sexta-feira, 7, como averiguação de maus tratos. Ouvida informalmente pela polícia, a mãe contou que o filho tornou-se usuário de drogas aos 12 anos e, depois de usar maconha e cocaína, caiu no crack. O filho ficou preso à mãe pela corrente durante três dias. Com o apoio de uma amiga, ela postou fotos em rede social pedindo ajuda. Uma clínica de recuperação na região de São José do Rio Preto entrou em contato com a família e ofereceu a internação gratuita. O rapaz foi internado no sábado, 8, e deve permanecer na clínica por até nove meses. Quando sair, será feito um trabalho de reinserção social.

Presidente do STF nega pedidos para suspender andamento de denúncia contra Temer

Share Button
Foto: José Cruz/ Agência Brasil

Foto: José Cruz/ Agência Brasil

A presidente do Supremo Tribunal Federal, ministra Cármen Lúcia, rejeitou neste domingo (9) dois pedidos para suspender a tramitação da denúncia contra o presidente Michel Temer na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara. Segundo informações da TV Globo, o primeiro foi um pedido dos deputados Afonso Motta (PDT-RS) e André Figueiredo (PDT-CE) que queriam suspender a tramitação até que o presidente da CCJ, Rodrigo Pacheco (PMDB-MG), colocasse em votação pedidos para ouvir o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, sobre a denúncia. O segundo pedido negado foi apresentado pelo deputado Alessandro Molon (Rede-RJ), com a mesma pretensão, de ouvir Janot. Nesta segunda (10), a CCJ se reúne para apresentação e leitura do parecer do relator da denúncia contra o presidente Michel Temer, deputado Sérgio Zveiter (PMDB-RJ). No parecer, ele dirá se recomenda o deferimento ou indeferimento do pedido de autorização para instaurar o processo no STF. Se o calendário da comissão for cumprido, os deputados da comissão poderão votar o parecer na quinta-feira (13).

Medida da Anatel pode desativar 40 milhões de celulares até o final do ano

Share Button
Foto: Marcos Santos/USP Imagens

Foto: Marcos Santos/USP Imagens

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) pode bloquear cerca de 40 milhões de celulares no Brasil até o final do ano. Segundo informações do jornal O Globo, a medida visa atingir aparelhos sem registros válidos junto ao órgão. O objetivo é combater o comércio paralelo de celulares, que vende equipamentos sem homologação, falsificados ou roubados. A previsão da Anatel é que as empresas de telefonia avisem no dia 15 de setembro aos seus clientes que o seu aparelho não está regularizado e será bloqueado. O bloqueio poderá ser feito 75 dias após o aviso.

Corpo de assistente social é encontrado dentro de mala enterrada em praia da Bahia

Share Button

Por TV Santa Cruz

Corpo de assistente social é encontrado dentro de mala, em praia de Santa Cruz Cabrália | Foto: Reprodução/ TV Santa Cruz

Corpo de assistente social é encontrado dentro de mala, em praia de Santa Cruz Cabrália | Foto: Reprodução/ TV Santa Cruz

O corpo de um asssitente social de 52 anos foi encontrado dentro de uma mala que foi enterrada na praia de Barra, distrito de Coroa Vermelha, em Santa Cruz Cabrália, no extremo sul da Bahia. Segundo a polícia, investigadores chegaram ao local, na sexta-feira (7), após um adolescente de 17 anos ser apreendido e confessar que matou a vítima. Joilson Ferreira de Almeida, conhecido como Jajá, estava desaparecido há 11 dias. O corpo dele foi levado para o Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Porto Seguro. De acordo com a polícia, o jovem apreendido disse que cometeu o crime porque a vítima teria tentado assediá-lo. O adolescente está na Delegacia de Santa Cruz Cabrália. Um irmão do jovem, de 16 anos, suspeito de também participar do homicídio, é procurado. A polícia trata o caso como latrocínio, roubo seguido de morte, pois o celular, o notebook e a moto de Jajá foram levados. Até agora, apenas o computador foi encontrado.

Joesley diz que decidiu usar gravador após ser alertado por Geddel sobre sala ‘antigrampo’ de Temer

Share Button

Com informações da TV Globo e G1

Divulgação

Divulgação

Em depoimento à Polícia Federal, o empresário Joesley Batista afirmou que foi avisado pelo ex-ministro Geddel Vieira Lima de que o presidente Michel Temer utilizava uma sala “antigrampo” para tratar de assuntos “mais sensíveis”. No depoimento, de 16 de junho deste ano, Joesley detalhou aos policiais a escolha do aparelho utilizado para gravar o encontro com Temer, que ocorreu em 7 de março, em uma sala no subsolo do Palácio do Jaburu “situada depois da área de serviço e ao lado da garagem”. Segundo a Procuradoria Geral da República, a conversa mostra que Temer deu “anuência” para que o empresário pagasse propina ao deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) para mantê-lo em silêncio e não o delatasse. À Polícia Federal, Joesley disse que optou por usar um gravador “emborrachado” por acreditar que o aparelho funcionaria em um ambiente com bloqueador de sinal eletromagnético e que “passaria desapercebido” por detectores de metal. Segundo o empresário, que relatou ter tido pelo menos outros cinco encontros com o presidente, foi a primeira vez que os dois conversaram nesta sala. Nas outras ocasiões, disse, as conversas que tiveram foram na sala de estar do Jaburu. Procurado, o Gabinete de Segurança Institucional da Presidência informou que não irá se manifestar sobre o assunto. A defesa de Geddel Vieira Lima afirmou que o ex-ministro “não alertou a quem quer que fosse a existência de pretensa sala”.

Oito viaturas do Ibama são incendiadas em ataque no Pará

Share Button
Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Um caminhão-cegonha carregando oito viaturas que seriam entregues ao Ibama no Pará foi incendiado na madrugada desta sexta-feira (7) na BR-163, na região de Castelo dos Sonhos, sul do Estado. As caminhonetes, já adesivadas com o logo do Ibama, iriam substituir veículos mais velhos do órgão usados para fiscalização, mas ficaram completamente destruídas. Ainda não há informações sobre feridos. Segundo o Estadão Conteúdo, a Polícia Federal está indo para a região investigar o que está sendo considerado pelo Ibama como um atentado contra o órgão. Nos últimos dias, a rodovia tem sofrido bloqueios por parte de produtores rurais que pedem o envio ao Congresso de projeto de lei que reduza a área da Floresta Nacional de Jamanxim, localizada à margem esqueda da rodovia. A unidade de conservação era objeto da Medida Provisória 756, que foi vetada pelo presidente Michel Temer em meados de junho. 

Operação da PF investiga vazamento de informações sob sigilo no Tribunal de Justiça da Bahia

Share Button
Operação da PF investiga vazamento de informações sob sigilo no Tribunal de Justiça da Bahia (Foto: Mauro Anchieta/TV Bahia

Operação da PF investiga vazamento de informações sob sigilo no Tribunal de Justiça da Bahia | Foto: Mauro Anchieta/TV Bahia

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta sexta-feira (7) uma operação que tem como objetivo investigar o vazamento de informações sob sigilo no Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA). Conforme a PF, a Operação Vortigern, ocorreu por determinação do Ministro Og Fernandes, do Superior Tribunal de Justiça. Segundo o G1, a polícia informou ainda que estão sendo cumpridos três mandados de busca e apreensão e quatro conduções coercitivas, na região metropolitana de Salvador. A PF não deu mais detalhes do caso, como as cidades onde estão sendo cumpridas as determinações, nem se a operação já foi finalizada.

Justiça autoriza casal a cultivar maconha em casa para tratamento medicinal

Share Button
Foto: Ascom/ Polícia Civil

Foto: Divulgação/ Polícia Civil

A Justiça do Rio de Janeiro autorizou um casal a cultivar maconha em casa para o tratamento de uma doença crônica de sua filha. A decisão confirma uma liminar concedida em dezembro do ano passado. Segundo a Agência Brasil, Margarete Brito e Marcos Lins obtiveram um habeas corpus preventivo que proíbe qualquer ato contra sua liberdade em razão do cultivo e processamento da maconha em sua residência. Segundo laudos médicos, a menina teve redução de até 60% de suas crises convulsivas após a utilização, sob a supervisão médica, de extrato artesanal da erva. Outras decisões judiciais parecidas têm sido proferidas pelo país. Um dos usos do canabidiol, extraído da maconha, é no controle de crises convulsivas de crianças. O produto pode ser importado, mas o custo é elevado. Desde janeiro de 2015, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) liberou o uso medicinal de produtos à base de canabidiol.

PT vai recorrer ao exterior se Lula for impedido de concorrer em 2018

Share Button

Estadão Conteúdo

Foto: Lula Marques/AGPT

Foto: Lula Marques/AGPT

Recém-empossada presidente do PT, a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), afirmou nesta quinta-feira, 6, a intenção do partido de procurar órgãos internacionais caso o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva seja impossibilitado de disputar as eleições de 2018. Segundo Gleisi, uma eventual condenação pelo juiz Sérgio Moro, responsável pelo caso do ex-presidente, seria uma decisão política e, por isso, o partido não reconhecerá. “Não vamos aceitar uma condenação sem fazer questionamento político. Vamos fazer denúncia internacional, mobilização, não vamos reconhecer. Esperamos que o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) tenha com Lula o mesmo tratamento que teve com o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto. Não há nenhuma prova que incrimine o ex-presidente Lula. A decisão do juiz Sérgio Moro é uma decisão política”, disse Gleisi em entrevista durante encontro do partido em Brasília. Lula é réu em cinco ações, duas delas na Operação Lava Jato, sob responsabilidade de Moro. Na primeira delas, é acusado de omitir a posse de um tríplex no Guarujá, no litoral de São Paulo. O imóvel, segundo sustenta o Ministério Público, foi doado como forma de propina.

Polícia Federal acaba com grupo de trabalho da Lava Jato em Curitiba

Share Button
Em Curitiba, atribui-se à decisão ao diretor-geral da PF, Leandro DaielloFoto: Charles Sholl/Futura Press)

Em Curitiba, atribui-se a decisão ao diretor-geral da PF, Leandro Daiello | Foto: Charles Sholl/Futura Press

A Polícia Federal resolveu pôr fim ao grupo de trabalho da Operação Lava Jato em Curitiba. A decisão, segundo três fontes com conhecimento direto do fato, foi comunicada informalmente aos quatro delegados que ainda restavam no chamado GT da operação – o jargão que a polícia usa para se referir a uma força-tarefa. Em Curitiba, atribui-se a decisão ao diretor-geral da PF, Leandro Daiello. As informações são da coluna Expresso, do site da revista Época. Os delegados e agentes voltarão a ser lotados na Delegacia de Repressão à Corrupção e Crimes Financeiros, a Delecor. Deixarão de se dedicar exclusivamente à Lava Jato, passando a dividir casos da operação com quaisquer outras investigações. O desmanche do GT não é uma surpresa dentro da PF. Encerra uma longa agonia, que já durava mais de um ano, apesar dos esforços da direção local no Paraná em manter os trabalhos. Aos poucos, o número de delegados foi caindo. De nove, nos bons tempos da operação, para somente quatro – sem contar a diminuição de agentes, escrivães e peritos. Os três principais delegados saíram da operação após meses de constante atrito com a Direção-Geral da PF, em função de divergências quanto aos rumos da operação – desgaste que, segundo fontes no GT, aprofundou-se depois da fase 24 da Lava Jato, que mirou o ex-presidente Lula. Procurada, a direção-geral da PF confirmou o fim do grupo de trabalho. Mas negou que haverá consequências ruins para a Lava Jato em Curitiba.



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia