WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
Home . Inicio



Laboratório Checap drogaria_santana

:: ‘Destaque3’

Polícia prende mulher dentro de casa com 10 Kg de maconha e porções de cocaína na Bahia

Share Button
Foto: Divulgação/Polícia Civil

Foto: Divulgação/Polícia Civil

A Polícia Civil prendeu na quarta-feira (9) uma mulher com 10 quilos de maconha, uma pedra grande de cocaína e mais 30 porções da mesma droga, já embaladas para venda, dentro de uma casa no bairro Argemiro, em Juazeiro, no norte da Bahia. No imóvel, conforme a polícia, também foram encontrados uma balança de precisão e dinheiro proveniente da venda das drogas. Segundo a Polícia Civil, equipes da Delegacia de Tóxicos e Entorpecentes (DTE) vinham investigando a movimentação na casa de Ianca Sângela Valêncio, onde funcionava um ponto de tráfico de drogas. Todo material apreendido seguirá para perícia no Departamento de Polícia Técnica (DPT).

Notícias de Santaluz

Há uma semana no cargo, presidente da Apex pede demissão, e governo Bolsonaro tem 1ª baixa

Share Button

Por G1

Alex Carreiro, presidente da Apex que pediu demissão uma semana após tomar posse | Foto: Reprodução/Site da Apex

Alex Carreiro, presidente da Apex que pediu demissão uma semana após tomar posse | Foto: Reprodução/Site da Apex

O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, informou nesta quarta-feira (9) que o presidente da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex), Alex Carreiro, pediu demissão do cargo. É a 1ª baixa do governo Bolsonaro. A Apex é o principal órgão responsável por promover os produtos e serviços brasileiros no exterior e atrair investimentos estrangeiros para setores estratégicos da economia brasileira. Segundo Araújo, o nome do embaixador Mario Vilalva como substituto de Carreiro já foi levado ao presidente Jair Bolsonaro. Carreiro foi nomeado para o cargo no último dia 2. Ao informar que o presidente da Apex pediu demissão, Ernesto Araújo não explicou os motivos da saída. Segundo o jornal “O Globo”, Carreiro só poderia permanecer no cargo se o estatuto da agência fosse alterado, isso porque ele não é fluente em inglês e não tem experiência no setor público na área de comércio exterior. De acordo com o Ministério das Relações Exteriores, o indicado para o cargo, Mario Vilalva, é formado em direito pela Universidade de Brasília (UnB) e em 1976 ingressou na carreira diplomática. Ainda segundo a pasta, Vilalva serviu nas embaixadas do Brasil em Washington (EUA), Pretória (África do Sul) e Roma (Itália), por exemplo, além de já ter sido embaixador do Brasil em Santiago (Chile) e em Lisboa (Portugal).

Avião com destino a SP tem pane no aeroporto de Salvador e voo é cancelado

Share Button

Por G1 BA

Caso aconteceu na manhã desta quarta-feira (9), no aeroporto de Salvador | Foto: Alan Tiago Alves/G1

Caso aconteceu na manhã desta quarta-feira (9), no aeroporto de Salvador | Foto: Alan Tiago Alves/G1

Um voo da Companhia Aérea Latam foi cancelado no Aeroporto Internacional de Salvador, na manhã desta quarta-feira (9), depois que o avião sofreu uma pane. A previsão é que os passageiros embarquem ainda nesta quarta. Segundo a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), o voo Latam 3601 tinha como destino o aeroporto de Congonhas, em São Paulo, mas apresentou a pane e precisou passar por uma manutenção. Por conta disso, os passageiros tiveram que desembarcar. Em nota, a Latam Airlines Brasil informou que, devido à necessidade de manutenção corretiva, o voo LA3601 foi reprogramado sob o código LA9000, com decolagem prevista para as 12h15 (horário de Brasília). A companhia lamentou o ocorrido e informou que “os passageiros estão recebendo a assistência necessária”.

‘Não é qualquer um que entra em nossa casa’, diz Bolsonaro sobre migrantes

Share Button

Por Estadão Conteúdo

Foto: Alan Santos/PR

Foto: Alan Santos/PR

Após o Brasil se retirar do Pacto Global para a Migração, da Organização das Nações Unidas (ONU), o presidente Jair Bolsonaro adotou o discurso de soberania nacional para defender a decisão. Em uma publicação no Twitter, Bolsonaro declarou que o País é soberano para aceitar ou não a entrada de migrantes e que “não é qualquer um que entra em nossa casa”. “O Brasil é soberano para decidir se aceita ou não migrantes. Quem porventura vier para cá deverá estar sujeito às nossas leis, regras e costumes, bem como deverá cantar nosso hino e respeitar nossa cultura”, diz a mensagem publicada pelo presidente. “Não é qualquer um que entra em nossa casa, nem será qualquer um que entrará no Brasil via pacto adotado por terceiros.” O pacto foi assinado por Michel Temer em dezembro e aprovado por mais de 150 países. Negociado desde 2017, o documento era uma resposta internacional à crise que havia atingido diversos países por conta de um fluxo de migrantes e refugiados. O pacto foi aprovado por mais de 160 países na a conferência intergovernamental da ONU, em Marraquexe. “O Brasil buscará um marco regulatório compatível com a realidade nacional e com o bem-estar de brasileiros e estrangeiros. No caso dos venezuelanos que fogem do regime Maduro, continuaremos a acolhê-los”, afirmou o chanceler Ernesto Araújo. 

Cesta básica subiu em todas as capitais pesquisadas pelo Dieese

Share Button

Por Agência Brasil

Foto: IDEME

Foto: IDEME

No ano passado, o preço da cesta básica subiu nas 18 capitais pesquisadas pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). A informação foi divulgada nesta terça-feira (8). De acordo com a instituição, entre dezembro de 2017 e dezembro do ano passado, as maiores altas ocorreram em Campo Grande (15,46%), Brasília (14,76%) e Belo Horizonte (13,03%) e as menores, em Recife (2,53%) e Natal (3,09%). Os preços que mais subiram nesse período foram os do leite integral, tomate, pão francês, da carne bovina de primeira, do arroz agulhinha e da batata. As maiores quedas foram registradas no café em pó e no açúcar. Com base na cesta de São Paulo – que é a mais cara do país – o Dieese calculou em R$ 3.960,57 o valor do salário mínimo necessário em dezembro para suprir as despesas de um trabalhador e sua família com alimentação, moradia, saúde, educação, vestuário, higiene, transporte, lazer e previdência. O valor equivale a 4,15 vezes o salário mínimo vigente em dezembro (R$ 954).

Carga de cigarros avaliada em quase R$ 2 milhões é apreendida pela PRF na Bahia

Share Button
Foto: Divulgação/PRF

Foto: Divulgação/PRF

Quarenta mil pacotes de cigarro contrabandeados foram apreendidos pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) na noite desta segunda-feira (7), em Vitória da Conquista, no sudoeste da Bahia. De acordo com a corporação, a carga avaliada em quase R$ 2 milhões estava em uma carreta que foi abordada no pátio de um posto de combustíveis, após denúncia. Conforme a PRF, o motorista conseguiu fugir pelo matagal as margens da rodovia e ninguém foi preso. No total foram apreendidos 8 milhões de unidades de cigarro. Além disso, depois de vistoriarem o caminhão, os agentes constataram que os elementos identificadores dos dois semirreboques possuíam indícios de adulteração. A carga apreendida e o veículo foram apresentados a Receita Federal e a Policia Federal.

Notícias de Santaluz

Em 1ª viagem internacional como presidente, Bolsonaro vai ao Fórum Econômico Mundial

Share Button
Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil

Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil

O Palácio do Planalto confirmou nesta segunda-feira (7) que o presidente Jair Bolsonaro vai participar do Fórum Econômico Mundial, que acontece em Davos, na Suíça, entre os dias 22 e 25 deste mês. Esta será sua primeira viagem internacional após tomar posse na Presidência da República. De acordo com o G1, o evento reúne 250 autoridades do G20, grupo com as 20 maiores economias do mundo, além de representantes de outros países. O ex-presidente Michel Temer foi à edição de 2018, mas nos últimos dez anos presidentes brasileiros só compareceram duas vezes.

Maior parte dos brasileiros defende educação sexual e discussão sobre política nas escolas

Share Button
Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

A maioria dos brasileiros acredita que educação sexual e assuntos políticos devem ser temas tratados nas salas de aulas, de acordo com um levantamento do Instituto Datafolha. A abordagem desses dois assuntos nas escolas tem sido alvo de críticas por parte de grupos conservadores e religiosos. Em relação a educação sexual, 54% da população concorda que o tema esteja presente em discussões nas escolas brasileiras, enquanto 44% discorda e 1% não soube responder. Quanto a assuntos políticos, 71% concordam, sendo que 54% apoiam totalmente. O percentual de apoio a esse tema nas escolas é maior do que a discordância em todos os recortes analisados pelo instituto, seja por idade, renda, religião e preferência partidária, por exemplo. De acordo com o Bahia Notícias, foram ouvidas 2.077 pessoas em 130 municípios brasileiros nos dias 18 e 19 de dezembro. A margem de erro da pesquisa é de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos.

Bolsonaro critica valor do auxílio-reclusão maior que salário mínimo

Share Button

Por Bahia Notícias

Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

Por meio de seu Twitter, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) criticou o fato de o auxílio-reclusão ser superior à quantia estabelecida como salário mínimo. Enquanto o primeiro é superior a R$ 1,3 mil, o segundo foi reajustado de R$ 954 para R$ 998 em seu primeiro decreto após tomar posse. “O auxílio-reclusão ultrapassa o valor do salário mínimo. Em reunião com ministros, decidimos que avançaremos nesta questão ignorada, quando se trata de reforma da Previdência e indevidos. Em cima de muitos detalhes, vamos desinchando a máquina e fazendo justiça”, compartilhou o presidente na rede social. O benefício em questão é concedido pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) a dependentes de segurados que estão presos. Também na rede social, Bolsonaro defendeu que os poderes Legislativo, Executivo e Judiciário assumam juntos o compromisso de dar as “garantias necessárias” para que os agentes de segurança possam agir “em prol do cidadão”.

Governo Bolsonaro diz que identificou ‘movimentação incomum’ de gastos e nomeações de Temer

Share Button

Por Folhapress

Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

O ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, afirmou nesta quinta-feira (3) que o governo identificou “uma movimentação incomum de exonerações e nomeações e recursos destinados a ministérios” no apagar das luzes da gestão Michel Temer (MDB) e quer a revisão delas. Segundo o chefe da Casa Civil, após o encontro de Bolsonaro e do vice-presidente, general Hamilton Mourão (PRTB), com os 22 novos ministros, foi solicitado que todos repassem os atos e os gastos dos últimos 30 dias para elaborarem um relatório a pedido do presidente Jair Bolsonaro (PSL). “O alto volume causou estranheza”, afirmou Onyx, depois de quase três horas de reunião. “O presidente pediu para verificar para onde foi o dinheiro, por que e se tem suporte para ter sido feito.” 





WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia