WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
Home . Inicio






Laboratório Checap

drogaria_santana

:: ‘Destaque3’

Cuba não reconhece governo Temer e rejeita embaixador brasileiro

Share Button
naom_58615e62e8c29

Foto: Beto Barata/PR

O presidente de Cuba, Raúl Castro, se nega a reconhecer o governo do presidente Michel Temer. O chefe de Estado rejeitou receber as credenciais do embaixador Frederico Duque Estrada, atual assessor-chefe de Comunicação do Itamaraty. As informações são da coluna Esplanada, do jornal O Dia, desta segunda-feira (26). Ainda de acordo com a publicação, Castro afirmou que só irá retomar relações com o Brasil quando o presidente da República for eleito por voto direto. Com a rejeição, o Senado brasileiro não tem como reconhecer a indicação. A mesma situação ocorre em relação ao governo da Venezuela. No entanto, o embaixador de Cuba no Brasil, Alberto Castellar, não entregou suas credenciais.

Delação de Odebrecht revela estratégia para manter influência de Lula

Share Button
naom_585cd8d8468b6

Foto: Reuters / Rodolfo Buhrer

Marcelo Odebrecht, ex-presidente e herdeiro do grupo Odebrecht, contou aos procuradores da Lava Jato em delação que a empreiteira tinha um projeto para manter o poder, a relevância política e a influência de Lula após o fim do segundo mandato do ex-presidente. Segundo a Folha de S.Paulo, uma “conta” foi criada para esse “projeto”. A denominação dada pela empresa ao projeto foi Setor de Operações Estruturadas, que acabou sendo responsável pelo pagamento de propinas, inclusive no caso relatado recentemente, acerca da compra de um terreno em São Paulo para a construção de uma sede para o Instituto Lula. Ainda segundo o jornal paulista, o ex-ministro Antonio Palocci, que está preso, é apontado como operador da conta, sendo o encarregado da movimentação dos valores. Mas sobre a ligação do terreno com Lula, a investigação ainda tem muito o que esclarecer, uma vez que o prédio não foi construído lá. Em nota, o Instituto Lula afirmou que não vai comentar “delações para obtenção de benefícios judiciais, muito menos especulações sobre supostas delações”.

Ex-ministro critica atuação de Dallagnol na Operação Lava Jato: ‘Baixe a bola’

Share Button

Bahia Notícias

fffqfqfq

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O ex-ministro da Justiça, Eugênio Aragão, fez duras críticas ao coordenador da Operação Lava Jato pelo Ministério Público Federal, Deltan Dallagnol, em carta aberta divulgada nesta quinta-feira (22). No texto, Aragão pede que ele “baixe a bola” e o acusou de perseguir o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. “Só um conselho, colega: baixe a bola. Pare de perseguir o Lula e fazer teatro com PowerPoint. Faça seu trabalho em silêncio, investigue quem tiver que investigar sem alarde”, escreveu o subprocurador da República e ex-ministro, que substituiu José Eduardo Cardozo no Ministério da Justiça no final do governo de Dilma Rousseff. “Um forte abraço de seu colega mais velho e com cabeça dura, que não se deixa levar por essa onda de ‘combate’ à corrupção sem regras de engajamento e sem respeito aos costumes da guerra”, conclui o texto de Aragão.

Governo anuncia reforma trabalhista que permite jornada de até 12 horas em um dia

Share Button
Foto: Marcos Corrêa / PR

Foto: Marcos Corrêa / PR

O governo federal anunciou nesta quinta-feira (22) a proposta de reforma trabalhista que será encaminhada ao Congresso Nacional por meio de projeto de lei. O texto mantém a jornada semanal de 44 horas de trabalho com mais quatro horas extras, podendo chegar a 48 horas. Em um dia, o tempo máximo de trabalho é de 12 horas (oito horas regulamentares mais quatro horas extras), desde que o limite semanal seja respeitado. Em meses com cinco semanas, a jornada no mês pode chegar a até 220 horas. Em entrevista coletiva, o presidente Michel Temer classificou a proposta como um “belíssimo presente de Natal”. De acordo com o Bahia Notícias, o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, afirmou que trabalhadores das áreas de saúde e segurança pública já têm o limite de até 12 horas diárias previsto na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) . “A jornada padrão, sem acordo coletivo, é de 8 horas diárias e 44 semanais. Com acordo coletivo, poderá se estender a 12 horas e folgar 36 horas. Estamos regulamentando aquilo que já é previsto na CLT”, explicou Nogueira.

Telefone celular se consolida como forma de acesso à internet no Brasil

Share Button
Foto: Divulgação / Agência Brasil

Foto: Divulgação / Agência Brasil

O uso do telefone celular se consolidou no Brasil como principal meio para acessar a internet no país. O dado consta no Suplemento de Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) 2015, divulgado nesta (22) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Segundo informações da Agência Brasil, 92,1% dos domicílios brasileiros acessaram à internet em 2015, enquanto 70,1% utilizaram o microcomputador. O cenário também ocorreu em 2014, quando 80,4% dos domicílios acessaram a internet por celular, enquanto 76,6% utilizavam computador. “Em 2015, verificamos pela primeira vez uma redução em termos absolutos no número de domicílios que acessaram a internet por meio de microcomputador, passando de 28,2 milhões de domicílios, em 2014, para 27,5 milhões, em 2015”, aponta a pesquisadora do IBGE, Helena Oliveira Monteiro. O predomínio do acesso por celular ocorreu em todas as regiões, liderado pelo Norte (96,7%), seguida do Centro-Oeste (95,6%), do Nordeste (93,9%), do Sudeste (91,5%) e do Sul (88,2%). No Pará, o uso de smartphones para conexão à internet é destaque: 66,1% dos domicílios utilizaram somente o telefone celular ou tablete, o maior percentual entre os estados.

Delatores dizem que Odebrecht comprou imóvel para Instituto Lula

Share Button
a0475917-5d44-4bee-8902-f3a91a2cde20-2834-0000072bc11bf21a_tmp

@DR

A Odebrecht comprou em 2010 um imóvel em São Paulo para a construção de uma nova sede do Instituto Lula. Pelo menos é o que disseram três delatores da empreiteira na semana passada: Marcelo Odebrecht, ex-presidente do grupo; Alexandrino Alencar, ex-diretor de relações institucionais; e Paulo Melo, ex-diretor-superintendente da Odebrecht Realizações Imobiliárias. De acordo com a Folha de S.Paulo, o imóvel fica na Rua Dr. Haberbeck Brandão, nº 178 e é o centro da denúncia contra o ex-presidente. Lula é acusado de lavagem de dinheiro e corrupção passiva, e agora é réu em cinco ações penais. Os delatores afirmaram, ainda segundo a Folha, que o objetivo era comprar o imóvel e passar a construção para outras empresas. Entretanto, o trio disse que Lula não gostou do local e o projeto acabou não evoluindo. Mas mesmo isso não saindo do papel, Moro aceitou a denúncia.

Mulher é recusada 123 vezes em UTIs e tem decisão favorável na Justiça após morrer

Share Button
dgg

Foto: Reprodução / Buzzfeed

Uma mulher de 62 anos morreu depois de ser recusada 123 vezes na espera por um leito de UTI em algum hospital público de São Paulo. A aposentada Maria Lucia Machado estava internada em hospital da Vila Nhocuné, que não dispões de leitos de UTI, devido a um acidente vascular cerebral (AVC) e um quadro de insuficiência respiratória aguda. Após 123 negativas, ela buscou auxílio da Justiça. No entanto, a decisão da juíza Alexandra Fuchs de Araújo, em favor da aposentada, foi expedida um dia após sua morte. “Eu não entendi qual essa fila. Fila para transplante, para cirurgia, tudo bem. Mas fila para UTI? Eu estou sem saber o que pensar. Eu sei que não vai trazer a minha mãe de volta, mas eu creio que se tivessem conseguido a UTI antes, nesse prazo em que eu fui atrás, ela teria se recuperado, sim”, disse a filha de Maria, Priscila Machado Sambrana, em entrevista ao Buzzfeed. Segundo informações do site, na capital paulista há uma fila média de 50 pessoas por vaga de UTI. Mesmo depois de notificado por meio da Defensoria Pública, o município não se manifestou sobre o caso.

Rui sugere apoio a legalização da maconha por baixo impacto na violência e saúde

Share Button

Bahia Notícias

Foto: Fernando Duarte / Bahia Notícias

Foto: Fernando Duarte / Bahia Notícias

O governador Rui Costa sugeriu em entrevista coletiva concedida nesta terça-feira (20) apoio à legalização da maconha. Na avaliação do gestor, a droga não causa forte impacto na violência nem na saúde. “Se fosse uma droga leve, como a maconha, eu poderia estar aberto a defender a legalização, comercialização em estabelecimentos cadastrados, porque é nítido que a maconha não tem esse impacto do ponto de vista da violência e nem do ponto de vista da saúde”, declarou Rui. O governador ainda comparou a maconha com outras drogas. “O maior problema nosso é a cocaína, o crack, que são drogas pesadas que debilitam e agridem fortemente a saúde”, analisou. Ao comentar sobre a legalização das drogas, ele falou sobre o impacto que um direito individual pode ser sobre o coletivo. “Todas as pessoas têm o direito coletivo à paz, a circular pelas ruas sem serem agredidas, sem serem abordadas. Eventualmente você pode defender o direito de qualquer cidadão consumir o que ele quiser. O problema é quando um direito se incompatibiliza com outro”, avaliou Rui.

Lula vira réu pela quarta vez na Lava Jato

Share Button
Foto: José Cruz / Agência Brasil

Foto: José Cruz / Agência Brasil

O juiz federal Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba, aceitou a denúncia do Ministério Público Federal (MPF) contra o ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva e outras sete pessoas na Operação Lava Jato. Segundo informações do portal G1, a denúncia foi apresentada na última quarta-feira (15)e diz respeito à compra de um terreno para a construção da nova sede do Instituto Lula e um imóvel vizinho ao apartamento de Lula em São Bernardo do Campo (SP). Com a decisão de Moro, é o quarto processo no qual o petista se torna réu no âmbito da Lava Jato. Lula também é réu em um quinto processo, desta vez relacionado à Operação Zelotes. Também se tornaram réus: Antônio Palocci Filho, Branislav Kontic, Demerval de Souza Gusmão Filho, Glauco da Costamarques, Marcelo Odebrecht, a esposa de Lula, Marisa Letícia e Roberto Teixeira.

Temer soube de conteúdo de delação da Odebrecht antes da imprensa

Share Button
naom_5746b4073c613

Foto: Reprodução/ Reuters

Dias antes do vazamento da delação de Claudio Melo Filho na imprensa, o Palácio do Planalto já tinha conhecimento do conteúdo dos depoimentos do ex-diretor de Relações Institucionais da Odebrecht, informa a coluna de Mônica Bergamo, da Folha de S.Paulo. As declarações vazadas envolveram o primeiro escalão do governo no escândalo do petrolão. De acordo com a publicação, informações sobre o envolvimento de auxiliares diretos de Melo Filho circulavam por Brasília e chegaram ao presidente Michel Temer. Com conteúdo sigiloso, os depoimentos dos delatores são de conhecimento exclusivo do Ministério Público Federal e dos advogados.



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia