WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
Home . Inicio


:: ‘Destaque3’

Cachorrinha se recusa a sair de casa após morte de donos e funcionária é contratada para cuidar de animal

Share Button

Por G1 MS

Cachorrinha Sandy insiste em permanecer na casa dos donos que morreram | Foto: Flávio Dias/TV Morena

Cachorrinha Sandy insiste em permanecer na casa dos donos que morreram | Foto: Flávio Dias/TV Morena

Depois que os donos da cachorrinha Sandy morreram, há mais de 3 anos, ela ficou depressiva e desde então se recusa a sair da casa onde foi criada, em Camapuã, a 140 km de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul. Segundo a funcionária Ednir Oliveira, o filho do casal dono do animal até tentou levar a Sandy para a casa dele, mas ela faz o trajeto de volta. “Já tentamos levá-la para a casa de um dos filhos do casal, mas quando a gente solta a Sandy, ela corre umas quatro quadras e volta para a casa dela. Sempre chorando para alguém abrir a porta”, explica ao G1. De acordo com a funcionária, o animal tem 18 anos de idade e começou a apresentar o sintomas da depressão quando o dono morreu há 5 anos. Dois anos depois, a esposa dele teve um AVC e morreu uma semana após dar entrada no hospital. Ednir explica que ao sair com a cachorrinha, ela sempre chora para retornar para a casa e recentemente, o único percurso que ela faz é do quarto para a sala de estar. “Hoje ela praticamente não sai da caminha dela. Ela apenas vai até a sala para comer e depois volta para o quarto, sempre com um semblante triste”, conta. Segundo o filho do casal, Jucimar Cardoso, de 41 anos, que mora na cidade de Paraiso das Águas, a 137 km de Camapuã, todo fim de semana ele vai visitar o animal e diz que cuida da Sandy porque ela era muito especial para os pais. “Quando minha madrasta morreu, ela pediu para eu cuidar da cachorrinha, mas acabei passando em um concurso público e tive que mudar de cidade. Agora pago para uma pessoa cuidar dela. Não dá para abandoná-la”, explica.

Ciro e Haddad empatam em 2° lugar com 13%; Bolsonaro lidera com 26%

Share Button

Por Bahia Notícias

Foto: Reprodução / G1

Foto: Reprodução / G1

Apresentado oficialmente como o candidato substituto do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) nas eleições deste ano, Fernando Haddad (PT) alcançou o segundo lugar em uma nova pesquisa Datafolha divulgada nesta sexta-feira (14). O ex-prefeito de São Paulo foi de 9% para 13% no novo estudo e empatou com o segundo colocado, Ciro Gomes (PDT). O candidato do PSL, Jair Bolsonaro, ainda lidera as intenções de voto com 26%. 

Empatado numericamente com Ciro e Haddad, o tucano Geraldo Alckmin (PSDB) oscilou de 10% para 9%. Em curva francamente descendente, Marina Silva (Rede) caiu de 11% para 8% e hoje tem metade das intenções de voto que tinha quando sua candidatura foi registrada em agosto.

O levantamento do Datafolha foi feito entre quinta-feira (13) e sexta (14), ouvindo 2.820 eleitores em 187 cidades, com uma margem de erro de dois pontos para mais ou para menos. A pesquisa foi contratada pela Folha e pela Rede Globo e registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) BR 05596/2018.

Os resultados da pesquisa foram os seguintes:

Jair Bolsonaro (PSL): 26%
Ciro Gomes (PDT): 13%
Fernando Haddad (PT): 13%
Geraldo Alckmin (PSDB): 9%
Marina Silva (Rede): 8%
Alvaro Dias (Podemos): 3%
Henrique Meirelles (MDB): 3%
João Amoêdo (Novo): 3%
Cabo Daciolo (Patriota): 1%
Guilherme Boulos (PSOL): 1%
Vera Lúcia (PSTU): 1%
João Goulart Filho (PPL): 0%
Eymael (DC): 0%
Branco/nulos: 13%
Não sabe/não respondeu: 6%

Mourão diz aguardar decisão “somente de Bolsonaro” sobre substituí-lo nos debates

Share Button
O candidato à Presidência pelo PSL, Jair Bolsonaro, posa para foto ao lado do general Mourão | Foto: Fábio Motta/Estadão Conteúdo

O candidato à Presidência pelo PSL, Jair Bolsonaro, ao lado do general Mourão | Foto: Fábio Motta/Estadão Conteúdo

Candidato a vice-presidente na chapa de Jair Bolsonaro (PSL) , o general Hamilton Mourão (PRTB), disse que vai aguardar decisão “somente de Bolsonaro” sobre a hipótese de substituí-lo nos debates, de acordo com a Coluna do Estadão. “A decisão tem de ser dele e de mais ninguém”, disse, descartando ouvir a opinião contrária da família e do PSL. Ainda segundo a coluna, a presença de Mourão nos debates rachou a campanha porque uma ala avalia que a cadeira vazia reforça no eleitor o sentimento de dívida com Bolsonaro, hospitalizado. Alheio a isso, o PRTB diz que vai consultar o TSE, mas, como está coligado, precisa da concordância do PSL.

Haddad altera plano de governo e batiza de ‘Dívida Zero’ programa para quem está com nome sujo no SPC

Share Button

Por G1 SP

Foto: Ricardo Stuckert

Foto: Ricardo Stuckert

O novo candidato do PT à Presidência, Fernando Haddad, apresentou um programa de governo ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) no qual promete criar o “programa Dívida Zero” para consumidores que estão com o nome sujo no SPC/Serasa. A proposta não existia nesses termos no programa de governo apresentado quando Lula era o candidato do partido e guarda semelhança com a “Nome Limpo”, uma das principais promessas de Ciro Gomes, do PDT, que também disputa a Presidência. O programa de Haddad traz ainda outras diferenças com relação ao de Lula. Uma proposta nova é o Programa Brasil 100% Online, cujo conceito e estruturação aparecem apenas no plano de Haddad. Entre as promessas está “conectar mais de 2 mil municípios à rede fibra ótica”, “garantir que o Satélite Geoestacionário brasileiro seja usado para conexão de rádio IP em municípios de pequeno porte, áreas rurais e distritos isolados” e “exigir das empresas que forneçam conexão de alta velocidade a 3.600 municípios que hoje só contam com 3G”. Sobre recursos naturais, o plano de Haddad acrescenta algumas áreas de investimento que não estavam no programa de Lula, como “ampliar o programa de construção de cisternas” e “recuperando nascentes, despoluindo rios e ampliando as obras de saneamento para afastar o fantasma do racionamento de água”.

Com uso de drone, polícia descobre e destrói plantação com 750 kg de maconha na Bahia

Share Button
Foto: Divulgação/SSP

Foto: Divulgação/SSP

Uma plantação com 750 kg de maconha foi erradicada pela Polícia Militar na tarde desta quarta-feira (12), na zona rural da cidade de Conde, no litoral norte da Bahia. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP-BA), cerca de 1.500 pés da erva que estavam sendo cultivados escondidos entre árvores de eucalipto foram descobertos após denúncia anônima. Como o terreno é de difícil acesso, os militares usaram um drone para checar a informação. Após a confirmação, os militares andaram por alguns quilômetros e chegaram na roça de maconha. A droga foi incinerada. No local, os policiais destruíram também acampamentos usados por criminosos que vigiavam a plantação. A SSP informou que os militares fazem buscas na região à procura dos traficantes.

Notícias de Santaluz

Boechat zoa com frase de Lúcio de que é deputado que mais trouxe dinheiro para Bahia

Share Button

Por Bahia Notícias

Fotos: Divulgação | Lucio Bernardo Jr./ Câmara dos Deputados

Fotos: Divulgação | Lucio Bernardo Jr./ Câmara dos Deputados

O apresentador e jornalista da Band News FM Ricardo Boechat debochou nesta quarta-feira (12), junto com o também jornalista José Simão, da frase usada pelo deputado federal Lúcio Vieira Lima (MDB), irmão de Geddel Vieira Lima, em sua campanha à reeleição. Lúcio disse que é o deputado que mais trouxe dinheiro para a Bahia. Ele e o irmão viraram réus em maio deste ano, no caso do bunker de R$ 51 milhões, encontrado em Salvador, na Bahia. Após longa gargalhada, Boechat ironizou durante Jornal da Band News FM: “Sou o deputado que mais trouxe dinheiro para guardar naquele apartamento. Delícia. Enfim uma verdade”.

Cabral é condenado a mais 47 anos de prisão

Share Button

Por G1 Rio

Ao todo, pena do ex-governador do RJ soma 170 anos e 8 meses de reclusão | Foto: Fábio Motta/Estadão Conteúdo

Ao todo, pena do ex-governador do RJ soma 170 anos e 8 meses de reclusão | Foto: Fábio Motta/Estadão Conteúdo

O ex-governador do Rio, Sérgio Cabral, foi condenado nesta terça-feira (11) a mais 47 anos e quatro meses de prisão. Somado aos períodos das outras condenações de Cabral, agora, o total da pena é de 170 anos e 8 meses de prisão. “Sérgio Cabral foi o principal idealizador e articulador dos esquemas ilícitos tratados nestes autos, restando comprovado que esse condenado dirigiu a conduta de outros corréus. Sérgio Cabral mercantilizou da forma repugnante as funções públicas que lhe foram outorgadas por meio de uma quantidade expressiva de votos pelos eleitores cariocas, que foram traídos e abandonados à própria sorte em um Estado em que a corrupção se espraiou por todos os órgãos da administração estadual”, afirmou o juiz Marcelo Bretas no texto da sentença. Além de Cabral, também foram condenados o ex-secretário de Gestão, Wilson Carlos (21 anos e oito meses de reclusão), o ex-assessor do Governo do Rio e operador de Cabral, Luiz Carlos Bezerra (cinco anos e seis meses de reclusão), o ex-secretário de Obras, Hudson Braga (10 anos de reclusão), o ex-diretor da RioTrilhos, Heitor Lopes de Sousa Júnior (10 anos e dois meses), o ex-subsecretário de Transportes, Luiz Carlos Velloso (17 anos de reclusão), o ex-assessor da Secretaria de Obras, Wagner Jordão Garcia (quatro anos de reclusão) e José Orlando Rabelo (quatro anos e um mês de reclusão).

Presidente do STF, Cármen Lúcia afirma que juízes não ganham ‘em excesso’

Share Button

Por Bahia Notícias

Foto: José Cruz/ Agência Brasil

Foto: José Cruz/ Agência Brasil

A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, declarou nesta terça-feira (11) que os juízes não ganham “em excesso” no país. A afirmação foi feita ao comentar sobre a transparência em relação aos salários recebidos no Poder Judiciário. “A transparência aumentou até mesmo para que o cidadão soubesse dentro disso que se tornou uma constante de afirmar que o juízes ganham em excesso. Não ganham e está aí a comprovação pela transparência que foi dada às informações sobre as remunerações de todos nós magistrados brasileiros de forma permanente, sem qualquer dificuldade, cumprindo-se integralmente a lei de acesso à informação”, disse Cármen Lúcia, durante sua última sessão como presidente do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Em agosto, o STF aprovou uma proposta de reajuste para os ministros da Corte que pode elevar o salário deles para R$ 39 mil. O aumento depende apenas do aval do Congresso Nacional. Como os vencimentos dos ministros do STF servem como teto para o funcionalismo público, a mudança pode motivar reajustes em outras instâncias do Judiciário.

Idoso é encontrado morto após passar mal em motel na Bahia

Share Button

Por G1 BA

Equipe do Samu chegou a ser acionada para atender ao idoso, mas constatou que ele já estava morto (Foto: Petrina Nunes/ Sul Bahia News)

Equipe do Samu chegou a ser acionada para atender ao idoso, mas constatou que ele já estava morto | Foto: Petrina Nunes/ Sul Bahia News

Um idoso de 68 anos foi encontrado morto em um motel após passar mal no estabelecimento, na noite de sexta-feira (7), em Teixeira de Freitas, no sul da Bahia. Conforme a Polícia Civil, duas cartelas de estimulante sexual foram encontradas no carro dele, o que indica que ele sofreu um infarto fulminante. O idoso estava acompanhado por uma mulher, que não teve a identidade revelada. De acordo com a polícia, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado para atender o idoso, identificado como João Santos Silva, mas quando a equipe médica chegou ao local ele já estava sem vida. A polícia informou que não foi aberto inquérito, pois os indícios do levantamento cadavérico e perícia constataram morte natural. O corpo de João Silva foi encaminhado para o Instituto Médico Legal de Teixeira de Freitas (IML) para ser periciado. O resultado do laudo ainda não foi divulgado.

 

Marina Silva faz campanha em Salvador nesta segunda-feira

Share Button

Por G1 BA

Marina Silva, candidata da Rede à Presidência da República, durante caminhada na Praça Nelson Mandela, em Salvador, na Bahia (Foto: Luana Oliveira/G1

Marina Silva, candidata da Rede à Presidência da República, durante caminhada na Praça Nelson Mandela, em Salvador | Foto: Luana Oliveira/G1

A candidata da Rede à Presidência da República, Marina Silva, cumpriu agenda de campanha na manhã desta segunda-feira (10) em Salvador. Durante a agenda, em conversa com jornalistas, Marina Silva disse que é possível “fazer sem roubar” e prometeu, se eleita, manter políticas públicas como o programa Bolsa Família. “É possível fazer e fazer sem roubar. Vamos manter as políticas públicas. Vamos manter o Bolsa Família. Vamos fazer sem roubar, com eficiência, com educação de qualidade. Nenhuma criança vai ficar fora da escola, todos os jovens terão diploma de segundo grau. Como professora, como mãe, eu sei o que educação pode fazer na vida de uma pessoa”, disse. Marina Silva esteve no bairro da Liberdade, onde visitou a praça Nelson Mandela, acompanhada de lideranças políticas da cidade, e fez um discurso em frente ao busto do líder sul-africano. Depois de visitar o busto de Mandela, Marina seguiu até o Plano Inclinado da Liberdade, que liga o bairro, localizado na Cidade Alta, até a Estação Ferroviária da Calçada, na Cidade Baixa.



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia