Share Button
O cineasta indiano Daniel Shravan | Foto: Reprodução

O cineasta indiano Daniel Shravan | Foto: Reprodução

O cineasta indiano Daniel Shravan causou revolta em seu país natal ao fazer um post no Facebook afirmando que estupro “sem violência” deveria ser legalizado. O diretor de cinema também declarou que mulheres com mais de 18 anos deveria ser “educadas sobre estupro” e “jamais deveria negar o prazer sexual de um homem”. De acordo com informações da revista Monet, a declaração de Shravan ocorreu em um momento de comoção na Índia, após a vaterinária Priyanka Reddy, de 27 anos, ser encontrada morta embaixo de uma ponte na cidade de Hyderabad. Sobre o ocorrido, o cineasta afirmou: “Estupro não é algo sério, mas assassinato é inaceitável”. “O governo deveria legalizar o estupro sem violência para a segurança das mulheres”, declarou o diretor de cinema, ainda sugerindo que o governo distribua preservativos a estupradores para que eles possam cometer seus crimes. Vale lembrar que a Índia é um dos países com um dos maiores índices de estupro e abusos contra mulher no mundo. “Os estupradores não estão encontrando formas de suprir seus desejos sexuais e isso resulta em desejos assassinos. Um pensamento malígno provoca o crime. Seria melhor se a mulher aceitasse o sexo”, escreveu. O cineasta apagou sua publicação após o início de uma campanha pedindo o boicote aos seus filmes. Enquanto Shravan desapareceu das redes sociais, apagando todas suas contas e perfis, a mãe do cineasta deu uma entrevista a um canal de YouTube lamentando as declarações do filho, dizendo acreditar que ele estaria arrependido e pedindo que ele venha a público pedir desculpas por suas afirmações.