Share Button

Por G1

Imagem de vídeo mostra forças dos EUA nos arredores da cidade síria de Manbji, em 7 de março | Foto: Arab 24 network, via AP

Imagem de vídeo mostra forças dos EUA nos arredores da cidade síria de Manbji, em 7 de março | Foto: Arab 24 network, via AP

A coalizão internacional antijihadista dirigida pelos Estados Unidos anunciou, nesta sexta-feira (11), o início da retirada das tropas da Síria, onde auxiliavam na guerra contra o grupo extremista Estado Islâmico (EI). Além dos Estados Unidos, participam da coalização: Canadá, Austrália, França, Reino Unido, Bélgica, Dinamarca, Holanda, Turquia e vários países árabes. O porta-voz da operação, o coronel Sean Ryan, afirmou que não mencionaria “prazos, locais ou movimentos de tropas” devido à preocupação com a segurança operacional. O Observatório Sírio para os Direitos Humanos, que acompanha a guerra síria, afirmou que a retirada de blindados e caminhões militares da cidade de Rmeilan para o Iraque começou na noite de quinta-feira (10). A confirmação das primeiras saídas de militares do país acontece em meio à confusão sobre os planos para implementar a decisão do presidente americano, Donald Trump, de retirar suas tropas da Síria e as ameaças da Turquia de atacar os curdos – parceiros dos EUA na guerra contra o Estado Islâmico.