Share Button

Por Folha de S.Paulo

Frase 'Ele Não' é exibida em show do ex-Pink Floyd Roger Waters, em SP | Foto: Reprodução

Frase ‘Ele Não’ é exibida em show do ex-Pink Floyd Roger Waters, em SP | Foto: Reprodução

Roger Waters, ex-líder do Pink Floyd, foi vaiado e xingado pela maioria do público no Allianz Parque, nesta terça (9), em São Paulo. Tudo aconteceu por volta das 23h30, quando, no telão, apareceu #EleNão. Antes disso, diversas palavras de ordem contra fascismo e governo autoritário foram exibidas. Em certo momento, o Brasil foi colocado como um dos países sob ameaça de fascismo -após muitos gritos a favor, foi a primeira ocasião de vaia. Ao terminar a canção, Waters começou a ser xingado de “lixo” e “filho da puta” e ouviu “vai tomar no c*”. No palco, visivelmente constrangido, ficou 5 minutos sem saber o que fazer. O ex-líder do Pink Floyd engatou, então, um discurso dizendo que não é possível um político que apoia um regime militar. As vaias e xingamentos redobraram. Parecendo recuar, Roger Waters chegou a dizer que não sabe exatamente o que acontece no país. Ele começou a apresentar a banda e engatou uma nova canção: “Mother”, um libelo antiguerra. Entretanto, nos primeiros segundos, #EleNão apareceu novamente no telão. Os xingamentos triplicaram. Mas a música se sobrepôs à gritaria. Logo após o show, fãs comentavam: “Estava tão bom até ele falar de política”. “Babaca”, respondia o outro. O lado político, com discursos e atuações, tem dado o tom da carreira de Roger Waters nas últimas décadas.