Share Button

Por Folhapress

Foto: Claudio Kbene

Foto: Claudio Kbene

O candidato Fernando Haddad (PT) atribuiu, na manhã desta quarta-feira (3), a subida de Jair Bolsonaro (PSL) nas pesquisas de intenção de voto à onda de informações inverídicas, de acordo com ele, propagadas no aplicativo WhatsApp. O petista, que ocupa a segunda colocação na disputa eleitoral, declarou que pessoas de boa fé estão sendo confundidas. Em entrevista a uma rádio de Pernambuco, Haddad adotou um tom diferente e partiu para o ataque. Disse que WhatsApp era coisa de covarde e não de político sério. Haddad reconheceu que a campanha petista não conseguiu até agora correr atrás das mentiras propagadas com eficiência porque é bastante difícil. Falou em jogo de gato e rato. “São milhões de mensagens mentirosas por dia e faz uma semana que isso vem acontecendo. É muito difícil conter essas mentiras porque, por exemplo, o Twitter é público, o Facebook é público, o YouTube é público. No WhatsApp, não tem como correr atrás com a mesma eficiência”, afirmou. Diferente da estratégia que vinha adotando, de não entrar em confronto com os adversários, Haddad desafiou Bolsonaro. “Se ele fosse valente como diz que é, ele enfrentaria olho no olho.” O petista ressaltou que seu principal adversário mente nas redes sociais. “Ele está falando coisas contra a família brasileira, contra a escola pública brasileira, acusando as professoras de, nas escolas, tratar de temas com crianças pequenas sobre sexualidade. Fazendo coisas que são a maior baixaria do mundo.”