WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
Home . Inicio



NSL



Laboratório Checap

drogaria_santana

Jovem é preso com mais de 40 porções de maconha em Conceição do Coité

Share Button
Foto: Divulgação/PM

Foto: Divulgação/PM

Um jovem identificado como Izaque Pastor Mota, de 20 anos, foi preso por tráfico de drogas em Conceição do Coité, região sisaleira da Bahia, na tarde desta terça-feira (7). De acordo com a Polícia Militar, uma guarnição da Companhia Independente de Policiamento Especializado (Cipe) Nordeste fazia rondas na localidade conhecida como Vila Nova Esperança quando avistou o acusado dispensando uma bolsa preta em um terreno baldio ao perceber a presença dos policiais. Ao abordar o jovem, os militares encontraram 43 porções e maconha e a quantia de R$ 72,5 em espécie. Ele foi encaminhado junto com a droga para a delegacia da cidade e autuado em flagrante. De acordo com a polícia, Izaque já tinha passagem por tráfico de drogas. No dia 27 de março de 2019, ele foi preso após ser flagrado com quase 30 porções de maconha e crack na localidade conhecida como ‘Beco do T’ (lembrar).

Notícias de Santaluz

1 resposta para “Jovem é preso com mais de 40 porções de maconha em Conceição do Coité”

  • JOSÉ PLÍNIO DE OLIVEIRA disse:

    Parece que o flagelo das drogas na era contemporânea vem assumindo uma dimensão capitalista insaciável: a captura do dinheiro, o comércio, o lucro fácil que – principalmente – vem seduzindo indivíduos jovens da Região Sisaleira do Estado da Bahia tende a nos conduzir a uma hecatombe social e Humana sem precedentes na História; sacrificando jovens muitas vezes oriundos de periferias sociais marginalizadas. Também parece que prisões sucessivas não resolvem o problema. Em geral, quando um comerciante de drogas é preso pela polícia, descobre-se que ele conta com várias passagens pela engrenagem jurídica pelo mesmo delito. Posto em liberdade, o Estado não desenvolve nenhum trabalho profícuo de Educação e de resgate da Dignidade Humana do marginalizado e, na maioria das vezes, não obstante os esforços hercúleos empreendidos pelas famílias, ele é forçado a retornar à vida do crime por falta de oportunidades de regeneração. Nunca se ouviu dizer – como ocorre em países civilizados – que uma vítima da sociedade marginalizadora e escravagista que é lançada nos liames do narcotráfico; tendo sido resgatada da vida do crime e atendida por sistema de Educação Inclusiva, específica e regeneradora, tenha retornado ao delito.

Deixe seu comentário



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia