Share Button
Foto: Divulgação/Governo China

Foto: Divulgação/Governo China

A confirmação do primeiro caso do novo coronavírus no Brasil (lembre aqui) não cria a necessidade de pânico no país, reiterou o médico infectologista Claudilson Bastos em entrevista ao programa Isso é Bahia, de A Tarde FM 103.9 e Bahia Notícias, nesta quinta-feira (27). O médico lembrou que o novo vírus é uma doença autolimitada, que pode ser evitada tomando os devidos cuidados, e leva ao risco de morte apenas em casos em que o infectado apresenta outros problemas de saúde ou imunidade baixa. “O novo coronavírus é uma doença autolimitada, ou seja, tem início meio e fim dentro do organismo. Problemas respiratórios e cardíacos são fatores de risco que podem levar a doença pelo novo coronavírus à pneumonia”, explicou. “Não há necessidade de pânico. Como no caso do H1N1, as pessoas já sabem que cuidados tomar e o que fazer para evitar complicações com a doença”, disse. O médico recomendou a higienização constante, com auxílio de álcool em gel, e uma manutenção de boa alimentação para evitar o contágio. “Não existe necessidade para máscaras no dia-à-dia. O uso de máscara é recomendado para viagens internacionais ou lugares de grande circulação, como o aeroporto internacional de Guarulhos (SP)”, explicou o médico. A indicação do Ministério da Saúde é manter prevenções básicas de higiene (como lavar as mãos com frequência) e, em caso de sintomas de gripe após viagem, procurar uma unidade de saúde.