WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
Home . Inicio


Anuncie aqui


Max Santa Luzia

Laboratório Checap

Império Store

Drogaria Santana

Homem é preso com foice após denúncia de ameaça às irmãs em Retirolândia

Share Button
Foto: Notícias de Santaluz

Foto: Notícias de Santaluz

Diogo dos Santos Lima, de 56 anos, foi preso na tarde desta quarta-feira (21) acusado de descumprir medida protetiva e ameaçar duas irmãs, de 44 e 59 anos, em Retirolândia, na região sisaleira da Bahia. De acordo com a Polícia Militar, a prisão aconteceu após denúncia informando que o homem estava ameaçando pessoas na localidade conhecida como Ponto da Pinha. Os militares foram até o local e flagraram o acusado com uma foice enquanto ameaçava as próprias irmãs, segundo a polícia. O homem e as vítimas foram encaminhados à delegacia da cidade, onde o caso foi registrado.

Notícias de Santaluz

Santaluz registra mais 5 curas e nenhum caso positivo de Covid em 24 horas

Share Button
Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Santaluz registrou nesta quarta-feira (21) mais cinco curas clínicas de pacientes diagnosticados com Covid-19. Trata-se de três homens e duas mulheres, com idade entre 04 e 41 anos. Com a atualização, o município passa a ter 631 pessoas recuperadas da doença, o que representa uma taxa de cura de 93,20%. Nenhum caso da doença foi confirmado nas últimas 24 horas na cidade, que permanece com 677 diagnósticos positivos desde o começo da pandemia. No momento, há 34 casos ativos da doença e 36 suspeitas em investigação no município.

Notícias de Santaluz

Mapa mostra intensificação de áreas com seca na Bahia

Share Button
Foto: Valdenio Vieira/PR

Foto: Valdenio Vieira/PR

Um mapa divulgado pela Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA) indica o aumento das áreas com seca nos estados de Alagoas, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Sergipe e Tocantins, além do Distrito Federal. A redução de áreas com o fenômeno aconteceu somente no Rio Grande do Sul. Três estados que passam por forte seca permaneceram com 100% de seus territórios com o fenômeno em setembro: Mato Grosso do Sul, Paraná e Santa Catarina.

Na Bahia, devido à piora nos indicadores de curto prazo, muito em função da temperatura acima da média, houve intensificação de áreas com seca no oeste do estado, que passaram à categoria de seca moderada. As demais áreas permaneceram com seca variando de fraca a grave. Também houve modificação da linha de impactos, que avançou para leste, onde são de longo prazo. No extremo sul baiano, os impactos são apenas de curto prazo, enquanto nas demais áreas eles são de curto e longo prazo.

Foto: Mateus Pereira/GOVBA

Foto: Mateus Pereira/GOVBA

Entre agosto e setembro, a área com seca na Bahia permaneceu estável no patamar de 68% – menor desde agosto de 2015 (61,7%). Já a severidade do fenômeno aumentou com a elevação do território com seca moderada de 17,85% para 21,87% do estado.

O Monitor de Secas é coordenado pela Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico, com o apoio da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), e desenvolvido conjuntamente com diversas instituições estaduais e federais ligadas às áreas de clima e recursos hídricos, que atuam na autoria e validação dos mapas. Por meio da ferramenta é possível comparar a evolução das secas nos 18 estados e no Distrito Federal a cada mês vencido.

Notícias de Santaluz

Ministro da Saúde se isola em hotel militar após ser diagnosticado com Covid-19

Share Button
Ministro da Saúde Eduardo Pazuello | Foto: Isac Nóbrega/PR

Ministro da Saúde Eduardo Pazuello | Foto: Isac Nóbrega/PR

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, decidiu se isolar da família em razão de ter sido diagnosticado com Covid-19. General do Exército, Pazuello foi para o hotel de trânsito dos oficiais, no Setor Militar Urbano, em Brasília. Ele está sendo acompanhado por uma equipe médica. Segundo a GloboNews, o resultado dos exames do ministro saiu nesta quarta, segundo interlocutores de Pazuello. Na terça (20), já com suspeita de que havia contraído a doença, Pazuello fez exames e não participou presencialmente de reunião para discutir a compra de vacinas do Instituto Butantan. Segundo interlocutores, Pazuello ficou contrariado com as críticas do presidente Jair Bolsonaro às negociações feitas com governadores para a aquisição da vacina para a Covid-19 desenvolvida pelos chineses e que será produzida pela Instituto Butantan. Bolsonaro mandou cancelar o acordo para a compra da vacina chinesa.

TVE vai transmitir jogos da série B do Campeonato Baiano

Share Button
Foto: Paula Fróes/GOVBA

Foto: Paula Fróes/GOVBA

Após meses de expectativa em razão da pandemia, a bola vai rolar a partir do próximo domingo (25) com o início da Série B do Campeonato Baiano de Futebol. As partidas, que ocorrerão sem público nos estádios, serão transmitidas pela TVE, sempre às 15h. Na primeira rodada, a transmissão ao vivo acontece direto do estádio Carneirão, em Alagoinhas, do confronto entre Unirb e Barcelona. Além desses dois times, a competição neste ano conta com a participação de Canaã, Jequié, Colo-Colo e Teixeira de Freitas. Os dois primeiros colocados disputam a final. O campeão disputa a Série A do Campeonato no próximo ano.

Notícias de Santaluz

Papa Francisco defende união civil entre homossexuais: ‘São filhos de Deus’

Share Button
Foto: L'Osservatore Romano/Divulgação

Foto: L’Osservatore Romano/Divulgação

O Papa Francisco afirmou, em um filme que entra em cartaz nesta quarta-feira (21) na Itália, que os homossexuais precisam ser protegidos por leis de união civil. Foi a forma mais clara que Francisco já usou para falar de direitos dos LGBTIs. “As pessoas homossexuais têm direito de estar em uma família. Elas são filhas de Deus e têm direito a uma família. Ninguém deverá ser descartado ou ser infeliz por isso”, diz ele no documentário “Francesco”. “O que precisamos criar é uma lei de união civil. Dessa forma eles são legalmente contemplados. Eu defendi isso”, afirmou Francisco, de acordo com o G1. A fala do papa surge na metade do filme. Ele discorre sobre temas com os quais se importa, como o ambiente, pobreza, migração, desigualdade racial e de renda e pessoas mais afetadas por discriminação.

Sem água e energia elétrica, trabalhadores são achados em condições de escravidão em fazendas de sisal na Bahia

Share Button

Por G1 BA

Um dos alojamentos onde os trabalhadores, em condições análogas à escravidão, dormiam no centro-norte da Bahia | Foto: Divulgação/Subsecretaria de Inspeção do Trabalho

Um dos alojamentos onde os trabalhadores, em condições análogas à escravidão, dormiam no centro-norte da Bahia | Foto: Divulgação/SIT

Trinta e sete trabalhadores, entre eles um idoso de 67 anos, foram encontrados em condições análoga à escravidão em áreas de produção de sisal na Bahia, durante uma fiscalização da Subsecretaria de Inspeção do Trabalho (SIT). As casas e barracos nos quais os trabalhadores ficavam não tinham cozinha, instalações sanitárias, camas apropriadas, água potável e energia elétrica.

De acordo com a SIT, 22 trabalhadores estavam em Várzea Nova, 14 em Jacobina e uma em Mulungu do Morro. Eles foram encontrados por fiscais do Grupo Especial de Fiscalização Móvel (GEFM) entre os dias 13 de outubro e a terça-feira (20), período em que a fiscalização foi feita em fazendas do centro-norte baiano.

Os 37 empregados foram resgatados pelas equipes de fiscalização. Eles vão receber três parcelas de seguro-desemprego especial e serão encaminhados ao órgão municipal de assistência social.

Segundo a SIT, os trabalhadores viviam em precárias condições de vida e moradia, dentro das fazendas de sisal. A água para beber ou para produção dos alimentos tinha coloração amarelada, não passava por qualquer tratamento e era armazenada em galões de combustível reutilizados.

Além disso, a alimentação era feita em fogareiros construídos no chão da roça ou do próprio barraco. Os locais onde eles moravam também não tinham paredes e portas completas e coberturas adequadas.

Água fornecida para trabalhadores na Bahia era amarelada e sem tratamento | Foto: Divulgação/Subsecretaria de Inspeção do Trabalho

Água fornecida para trabalhadores na Bahia era amarelada e sem tratamento | Foto: Divulgação/Subsecretaria de Inspeção do Trabalho

A SIT detalhou, ainda, que os trabalhadores dormiam em pedaços de espumas colocados diretamente no chão ou em cima de flechas (varas de madeira) do próprio sisal. Os alimentos e roupas ficavam jogados no chão, por falta de local adequado para guardar alimentos e objetos pessoais.

Sem instalações sanitárias, os trabalhadores faziam as necessidades fisiológicas na área de vegetação, sem qualquer privacidade, higiene e conforto.

Outra irregularidade encontrada pela fiscalização foi em relação ao pagamento feito aos trabalhadores, que recebiam valor mensal abaixo do salário-mínimo para jornada de 44 horas semanais. O pagamento feito a eles era de R$ 350 a R$ 950, por mês, e variava de acordo com a função desempenhada.

Os demais direitos trabalhistas, como a carteira de trabalho assinada e pagamento de 13º salário e FGTS também não eram garantidos. Todos os equipamentos usados pelos trabalhadores do local e encontrados em funcionamento pela fiscalização foram interditados, em virtude dos riscos graves e iminentes a que expunham os trabalhadores.

Além do Grupo Especial de Fiscalização Móvel, participaram da operação a Defensoria Pública da União (DPU), a Polícia Federal (PF) e o Ministério Público do Trabalho (MPT).

Notificação

Mais de 30 trabalhadores são achados em condições análogas à escravidão em produção de sisal na Bahia | Foto: Divulgação/Subsecretaria de Inspeção do Trabalho

Mais de 30 trabalhadores são achados em condições análogas à escravidão em produção de sisal na Bahia | Foto: Divulgação/Subsecretaria de Inspeção do Trabalho

A Subsecretaria de Inspeção do Trabalho (SIT) informou que os responsáveis pela exploração das atividades dos trabalhadores resgatados foram notificadas a regularizar o vínculo dos trabalhadores, a quitar as verbas salariais e rescisórias dos empregados resgatados, a quitar verbas salariais e direitos trabalhistas dos demais trabalhadores, recolher o FGTS e as contribuições sociais previstas de todos os trabalhadores, além de pagar o dano moral individual estipulado pela DPU e pelo MPT.

Caso não cumpram as notificações no curso da operação fiscal, a DPU e o MPT ingressarão com processo judicial contra os empregadores cobrando, além das verbas devidas e danos morais individuais e coletivos, a multa pela mora e descumprimento da notificação. No total, estima-se que o valor de verbas rescisórias, trabalhistas, FGTS e dano moral individual, alcance o montante de R$ 400 mil.

Trabalhador idoso

Trabalhador idoso achado em condições análogas à escravidão em produção de sisal na Bahia | Foto: Divulgação/Subsecretaria de Inspeção do Trabalho

Trabalhador idoso achado em condições análogas à escravidão em produção de sisal na Bahia | Foto: Divulgação/Subsecretaria de Inspeção do Trabalho

Entre os trabalhadores encontrados na fiscalização, estava um idoso de 67 anos. Ele estava alojado dentro de uma das fazendas, em uma pequena casa em precárias condições de moradia, sem banheiro, cozinha, água potável e energia elétrica, com buracos pelas paredes, muito suja e com telhado com risco de queda.

Como não tinha fogão, ele preparava a comida em um fogareiro rústico, no chão no interior de um dos cômodos da casa. A água consumida tinha coloração amarelada e gosto salobro.

Segundo a SIT, o idoso tomava banho num tanque de barro onde o gado, cachorros e urubu bebiam. Desse local trazia água para os cachorros que lhe faziam companhia.

A cama era feita de flechas de sisal e um colchão velho. O idoso recebia semanalmente, entre R$ 80 e R$ 90, mal dava para comprar arroz e feijão e nunca comia carne.

Aos fiscais, o homem revelou que nunca recebeu férias ou 13º salário. Apesar de ter trabalhado com carteira assinada uma única vez na vida e morado em São Paulo, o trabalho de cortador de sisal é o que lhe restava para sobreviver.

Assim, o resgate foi realizado em razão das péssimas condições de trabalho, vida e moradia encontradas, da constatação da exploração econômica e das condições de risco de acidentes aos trabalhadores, gerando a necessidade da Inspeção do Trabalho agir para impedir que situações tão aviltantes contra a dignidade humana seja mantida.

Produção de sisal

Trabalhador em produção de sisal, no centro-norte da Bahia | Foto: Divulgação/Subsecretaria de Inspeção do Trabalho

Trabalhador em produção de sisal, no centro-norte da Bahia | Foto: Divulgação/Subsecretaria de Inspeção do Trabalho

A produção de sisal é uma atividade tradicional no centro-norte baiano, de grande importância na economia local, na geração de empregos, renda e de divisas, já que cerca de 85% da produção é destinada à exportação.

China, Estados Unidos e México são os principais destinos do sisal brasileiro. Apesar da importância econômica, é um setor que, segundo o SIT, atua totalmente na informalidade, na base de sua cadeia produtiva.

Nenhum trabalhador alcançado pela fiscalização tinha carteira de trabalho assinada, além de várias irregularidades com relação a pagamento de salário abaixo do mínimo legal, falta de fornecimento de equipamentos de proteção individual e outras irregularidades relacionadas a saúde e segurança do trabalhador.

Sem água potável, energia e condições de moradia, mais de 30 trabalhadores são achados em condições análogas à escravidão na Bahia — Foto: Divulgação/Subsecretaria de Inspeção do Trabalho

Sem água potável, energia e condições de moradia, mais de 30 trabalhadores são achados em condições análogas à escravidão na Bahia — Foto: Divulgação/SIT

Bebê de 1 ano morre asfixiado após comer pipoca em cidade na Bahia

Share Button
Caso aconteceu em Anagé, na Bahia | Foto: Divulgação

Caso aconteceu em Anagé, na Bahia | Foto: Divulgação

Um bebê de um ano morreu asfixiado após comer pipoca, na zona rural de Anagé, cidade da região sudoeste da Bahia, na segunda-feira (19). Segundo o G1, a informação foi confirmada pela Secretaria Municipal de Saúde nesta terça-feira (20). A criança chegou a ser socorrida pela família, logo após ficar sufocada, e foi levada para o hospital da cidade, mas, de acordo com a secretaria, chegou ao local sem vida. Os médicos ainda tentaram manobras de reanimação, mas sem sucesso. O corpo do bebê foi encaminhado para o Departamento de Polícia Técnica (DPT). Não há informações sobre enterro.

‘Não compraremos a vacina da China’, diz Bolsonaro em rede social

Share Button

Por G1

Foto: Reprodução/Facebook

Foto: Reprodução/Facebook

O presidente Jair Bolsonaro afirmou, em sua página no Facebook nesta quarta-feira (21), que o Brasil não irá comprar “a vacina da China”. A afirmação foi feita em resposta a uma seguidora na rede social que pediu a exoneração do ministro da Saúde, Eduardo Pazuello. “Bom dia presidente. Exonera Pazuelo urgente, ele está sendo cabo eleitoral do Doria. Ministro traíra”, escreveu a seguidora, se referindo a João Doria (PSDB), governador do estado de São Paulo. Na terça-feira (20), o Ministério da Saúde havia anunciado a compra de 46 milhões de doses da CoronaVac, vacina desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac. A empresa tem um acordo com o governo de São Paulo para fornecimento da vacina pronta e, também, para a transferência da tecnologia de produção para o Instituto Butantan. “Tudo será esclarecido ainda hoje. Não compraremos a vacina da China”, disse o presidente. Horas depois, na mesma rede social, Bolsonaro disse que “minha decisão é a de não adquirir a referida vacina” e que, antes de ser disponibilizada à população, a imunização deve ser “comprovada cientificamente pelo Ministério da Saúde e certificada pela Anvisa”.

Santaluz registra 2 novos casos de Covid-19 nas últimas 24 horas

Share Button
Foto: Reprodução / Pixabay

Foto: Reprodução / Pixabay

Santaluz registrou nesta terça-feira (20) dois novos casos confirmados de Covid-19. Trata-se de um paciente do sexo masculino, de 62 anos, e uma do sexo feminino, de 58 anos, residentes no centro da cidade e no bairro Jardim Luzense. Com a atualização, a cidade passa a contabilizar 677 diagnósticos positivos da doença desde o começo da pandemia do novo coronavírus, dos quais 626 pessoas já estão recuperadas, o que representa uma taxa de cura de 92,46%. Há 39 casos ativos da doença e 31 suspeitas em investigação no município.

Notícias de Santaluz



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia