Share Button
Coaracy Nunes, presidente da CBDA desde 1988, foi preso em operação da PF | Foto: Satiro Sodré/ SSPRESS

Coaracy Nunes, presidente da CBDA desde 1988, foi preso em operação da PF | Foto: Satiro Sodré/ SSPRESS

Na manhã desta quinta-feira (6), a Polícia Federal realizou a operação Águas Claras, que apura esquema de desvio de verbas na Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA), envolvendo dirigentes e empresários. Ao todo, cinco pessoas foram presas e quatro foram conduzidas coercitivamente a unidades da PF em São Paulo e no Rio de Janeiro. Seguno o LANCE!, as investigações apuram o destino de cerca de R$ 40 milhões repassados à CBDA. Há indícios de um esquema de desvios de recursos públicos captados por meio de convênios e leis de fomento ao esporte sem a devida aplicação – conforme previsto em lei e nos contratos assinados. Os investigados responderão, de acordo com suas participações, pelos crimes de peculato, associação criminosa e fraude a Lei de Licitações, sem prejuízo de outros crimes eventualmente apurados no decorrer da instrução criminal. Além das nove pessoas detidas pela PF, outros 16 mandados de busca e apreensão também foram cumpridos. Todas as medidas foram expedidas pela 3ª Vara Criminal Federal de São Paulo.