Share Button
Foto: Camila Domingues/ Palácio Piratini

Foto: Camila Domingues/ Palácio Piratini

O Brasil não tem dado conta de absorver todos os trabalhadores que fazem uma graduação em postos de trabalhos adequados. Hoje, quase 4 milhões de brasileiros que cursaram faculdade não encontram uma profissão que exija a conclusão do Ensino Superior. Atualmente, o Brasil tem 18,3 milhões de pessoas que terminaram a faculdade para 14,5 milhões de ocupações com exigência de curso de Ensino Superior. Segundo o G1, o levantamento foi realizado pela consultoria iDados, com base nos dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua. O número de trabalhadores com faculdade começou a superar a quantidade de vagas disponíveis no primeiro trimestre de 2014, quando a crise econômica começou a dar os primeiros sinais no país. Ao longo dos últimos anos, com o período recessivo e a lenta retomada, esse descasamento só aumentou. “Muita gente está tendo de trabalhar fora da sua área de formação, está acontecendo um desencontro”, diz Guilherme Hirata, pesquisador do iDados. “É um problema que tende a se agravar se a morosidade na economia continuar.” Embora os dados sejam negativos, cursar uma faculdade ainda é bastante vantajoso no país. Um trabalhador com mais anos de estudo sempre vai ter vantagem numa disputa por emprego, mesmo que a vaga não exija uma elevada qualificação. “Mesmo que o desemprego esteja afetando várias classes, ele ainda é menor entre quem tem ensino superior completo”, afirma o professor titular da Cátedra Ruth Cardoso no Insper, Naercio Menezes.