Share Button

Com informações do G1

Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

O candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, afirmou nesta segunda-feira (8) em entrevista à rádio Jovem Pan que no segundo turno das eleições vai continuar sendo a mesma pessoa e que não pode “virar o Jairzinho paz e amor” e se “violentar”. Após votação neste domingo (7), Bolsonaro foi ao segundo turno com o candidato do PT, Fernando Haddad. Bolsonaro falava a rádio sobre estratégia para o segundo turno e se pretendia fazer alguma sinalização aos eleitores de centro. “Olha só, eu não posso virar o Jairzinho paz e amor e me violentar. Eu tenho que continuar sendo a mesma pessoa”, disse. O candidato falou que já foi mal interpretado por fazer brincadeiras e que agora não faz mais. “De vez em quando eu falava palavrões e eu não falo mais”, disse. “Eu fiz uma brincadeira e me dei mal. […] É brincadeira que se faz. E eu não faço mais essas brincadeiras porque levaram para maldade, como se eu fosse inimigo das mulheres”, afirmou. O candidato afirmou ainda que não quer entrar em “briga LGBT” (Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transexuais) e voltou a falar que a família é a união entre homem e mulher, de acordo com a Constituição, para efeito de proteção do estado. O candidato do PSL disse, ainda, que está tentando liberação da equipe médica para participar de debates com o opositor, Fernando Haddad, antes do segundo turno. Ele disse que não haverá dificuldade em debater com Haddad e criticou os governos do PT. “Debater com o PT não tem dificuldade. O que o PT fez ao longo de 13 anos, eu acredito que está vivo na memória de todo mundo e não queremos a volta disso daí. Eu represento, com quem está do meu lado, uma oposição”, disse.