Share Button
vereadores

Candidatos entraram com recurso, mas processos ainda não foram julgados pela Justiça | Foto: Divulgação

Os candidatos a vereador de Santaluz João Santos de Lima, o ‘Gacheba’ (PMDB), Natanael Lima da Cruz (PMDB) e Ademilson Almeida dos Santos, o ‘Bilu’ (PMDB), que tiveram os pedidos de candidatura indeferidos pela Justiça na semana passada entraram com recurso para regularizar seus registros. Por ora, os três candidatos continuam com os registros negados pela Justiça Eleitoral, segundo informou o Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA) na manhã desta quarta-feira (14). Contudo, eles podem continuar na disputa eleitoral sub judice (pendentes de julgamento, aguardando decisão de instâncias superiores).

Segundo informações do Cartório da 145ª Zona Eleitoral (145ª ZE), responsável por Santaluz, os recursos dos três pretensos candidatos estão sendo analisados pela promotora de Justiça Eleitoral Letícia Campos Baird e, após receberem parecer da representante do Ministério Público, seguirão para julgamento no TRE. Ainda de acordo com o Tribunal Regional Eleitoral, os três candidatos de Santaluz indeferidos com recurso poderão participar do horário eleitoral gratuito e realizar os demais atos de campanha e concorrer ao pleito de 2 de outubro na urna eletrônica, mas terão seus votos computados à parte, conforme as normas do Tribunal. Ou seja, segundo o TRE, os votos recebidos por eles aparecerão ‘zerados’ no sistema oficial de divulgação da Justiça Eleitoral, ficando a validade dos votos que lhe forem atribuídos condicionada ao eventual deferimento posterior de seu registro.

Gacheba, Natanael e Bilu tiveram os pedidos de candidatura indeferidos pela juíza Monique Ribeiro de Carvalho Gomes nos dias 7 e 8 de setembro, respectivamente. No caso de Gacheba, a juíza tomou a decisão baseada na sua condenação em 31/3/2016, por sentença transitada em julgado, pelo crime previsto no art. 183 da Lei 9472/971 – Desenvolver clandestinamente atividades de telecomunicação (rádio clandestina). Já caso de Natanael e Bilu, o principal motivo das impugnações foi a não comprovação da desincompatibilização do cargo público exercido por eles.

Redação Notícias de Santaluz