Share Button
bolsa_fam2-850x566

Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

Um levantamento realizado pelo Ministério Público Federal (MPF), divulgado nesta sexta-feira (11), aponta que 322 pessoas foram identificadas como suspeitas de receberem irregularmente o benefício do programa Bolsa Família em Santaluz. 

De acordo com o levantamento feito entre o período de 2013 e maio de 2016, as supostas irregularidades representam 3,20% das 6.431 famílias beneficiárias do programa no município. No período pesquisado pelo Ministério Público Federal foram pagos R$ 35,3 milhões, sendo que R$ 1,1 milhão a beneficiários tidos como perfis suspeitos. 

Ainda de acordo com a análise do MPF, apenas 31 cidades em todo o país não apresentaram indícios de pagamento suspeito. A Bahia foi o estado que repassou mais recursos para beneficiários supostamente irregulares: R$ 536.716.597,00, destinados a 141.481 beneficiários. Os perfis suspeitos foram classificados em cinco grupos: falecidos; servidores públicos com clã familiar de até quatro pessoas; empresários; doadores de campanha; e servidores doadores de campanha (independentemente do número de membros do clã familiar).

Com base na fiscalização, o MPF expediu recomendações a 4.703 prefeituras para que realizem visitas domiciliares a mais de 870 mil beneficiários para avaliar são compatíveis com o perfil exigido pelas normas do programa. Quem tiver qualquer divergência detectada pode ter o benefício suspenso ou cancelado.

Redação Notícias de Santaluz