Share Button

Folha de S. Paulo

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil

O presidente Michel Temer afirmou nesta terça-feira (3) que qualquer um que venha a sucedê-lo na presidência terá que fazer a reforma da Previdência e disse que foi seu governo que a colocou “definitivamente na pauta política”. “Nós colocamos na pauta política, ninguém pode negar que a reforma previdenciária é fundamental para o país”, disse no 11º Enai (Encontro Nacional da Indústria). Em fala de cerca de 20 minutos, o emedebista afirmou reconhecer que o tema é controverso e disse que “diversas circunstâncias” impediram a aprovação das novas regras de aposentadoria durante seu governo. Além disso, Temer defendeu outra reforma polêmica, a trabalhista, e defendeu a necessidade de uma reforma tributária. “Vamos fazer uma grande simplificação e nessa seguramente impedir qualquer aumento de tributação”, afirmou. Segundo o presidente, que de acordo com pesquisa Datafolha é o mais impopular desde a redemocratização, seu governo retomou o diálogo “com o Congresso e também com a sociedade”.