WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
Home . Inicio




Laboratório Checap

Adrivana Cunha - Hospital de Olhos

Império Store

Drogaria Santana

Gil Lingerie e Confecções


:: ‘Destaque1’

“Não tem outra solução: ou tem o impeachment ou tem o golpe e o povo vai ter que escolher depois do dia de hoje”, afirma Alex da Piatã ao repudiar declarações de Bolsonaro

Share Button

Foto: Divulgação

Na avaliação do deputado estadual Alex da Piatã (PSD) é chegada a hora de colocar em curso o processo de impeachment contra Jair Bolsonaro (sem partido).

De acordo com o parlamentar baiano, as declarações do presidente durante os atos realizados nesta terça-feira (7), “escancaram o seu desejo pela desarmonização constitucional e o descumprimento da civilidade no Estado Democrático de Direito, o que representa a ultrapassagem do limite da sua atuação a frente de presidência”.

“Hoje ele (Bolsonaro) deu o seu tiro de misericórdia, foi pra o tudo ou nada, fez declarações dizendo que não vai obedecer a uma decisão judicial do ministro Alexandre de Morais do Supremo, deu declarações de que só sai morto, de que não vai aceitar prisão, ou seja, deixou claro de que vai para o tudo ou nada”, comentou Alex na noite desta terça-feira, na Câmara de Vereadores de Conceição do Coité, durante participação de uma conferência organizada pelo PCdoB.

“Não vejo outra alternativa: a solução é o impeachment do presidente Bolsonaro. Não tem outra solução: ou tem o impeachment ou tem o golpe e o povo vai ter que escolher depois do dia de hoje. A gente vai ter que fazer esse enfrentamento e essa luta para evitar que o golpe aconteça. Infelizmente. Não imaginava que fosse chegar esse ponto. Ficou claro que ele vendo a sua popularidade diminuir e que não tem condições de resolver os problemas do país resolveu ir para o tudo ou nada”, completou.

7 de Setembro tem protestos a favor e contra o governo Bolsonaro

Share Button

Com informações do G1

Manifestação a favor de Bolsonaro em Brasília | Foto: Alan Santos/PR

Protestos contra e a favor do governo do presidente Jair Bolsonaro marcam o feriado da Independência no Brasil nesta terça-feira (7).

Os atos acontecem em meio a embates do presidente com o Supremo Tribunal Federal (STF), e em um contexto de queda na popularidade e nas avaliações sobre a administração Bolsonaro – e de uma acentuada crise econômica.

Manifestação a favor de Bolsonaro em Brasília | Foto: Marcos Correa/PR

O presidente acirrou as tensões ao convocar os atos pró-governo, com pauta antidemocrática, com ameaças aos ministros do Supremo e ao Congresso.

Na última sexta-feira, sem citar nomes, Bolsonaro disse que a manifestação pró-governo seria um “ultimato” a duas pessoas que estão “usando da força do poder” contra ele. Em Brasília, a avaliação é de que ele se referia aos ministros do STF Luís Roberto Barroso e Alexandre de Moraes.

Apoiadores de Bolsonaro participam de ato na Avenida Paulista (SP), na manhã desta terça-feira (7) | Foto: Aloisio Mauricio/Fotoarena/Estadão Conteúdo

Os apoiadores do presidente intensificaram os chamados para os atos após a rejeição da PEC do voto impresso – uma demanda dos bolsonaristas diante de supostas fraudes nas eleições, sobre as quais não há indícios e cujas provas o próprio presidente admitiu não existirem.

No campo contrário, manifestantes protestam contra o governo Bolsonaro e a escalada da crise institucional e econômica. Diante de quase 600 mil mortos na pandemia do coronavírus, aumento de preços, do desemprego e da fome, os atos pedem a saída do presidente.

Manifestação contra Bolsonaro em Maceió (AL) | Foto: Gustavo Marinho

Falando aos manifestantes em Brasília nesta terça, Bolsonaro voltou a fazer ameaças ao STF.

“Nós não mais aceitaremos que qualquer autoridade usando a força do poder passe por cima da nossa Constituição. Não mais aceitaremos qualquer medida, qualquer ação ou qualquer certeza que venha de fora das quatro linhas da Constituição. Nós também não podemos continuar aceitando que uma pessoa específica da região dos três poderes continue barbarizando a nossa população. Não podemos aceitar mais prisões políticas no nosso Brasil. Ou o chefe desse poder enquadra o seu, ou esse poder pode sofrer aquilo que nós não queremos”, disse, em alusão à suprema corte. “Nós valorizamos, Reconhecemos e sabemos o valor de cada poder da República”. “Aqui na Praça dos Três Poderes juramos respeitar a nossa Constituição. Quem age fora dela se enquadra ou pede pra sair”, afirmou.

Bolsonaro durante ato nesta terça-feira em Brasília | Foto: Alan Santos/PR

Bahia

Um grupo de manifestantes se reuniu no Farol da Barra, em Salvador, para um ato a favor do presidente Jair Bolsonaro, nesta terça-feira (7). A concentração começou às 9h e os manifestantes seguiram em caminhada até o Morro do Cristo, às 10h30.

Manifestantes fazem ato pró-Bolsonaro no Farol da Barra, em Salvador | Foto: Henrique Mendes/TV Bahia

No local, os manifestantes levantaram cartazes e faixas com pedidos de intervenção militar, além do pedido de impeachment dos ministros Alexandre de Moraes, Luiz Fux e Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF). Alguns cartazes também pediram uma reformulação do Supremo, o uso da força e o voto “auditável”. Vestidas de verde e amarelo, grande parte das pessoas carregou uma bandeira do Brasil.

Manifestação contra o presidente Jair Bolsonaro em Salvador, Bahia, nesta terça-feira (7) | Foto: San Jr/Uai Foto/Estadão Conteúdo

No Campo Grande, um grupo fez ato contra o presidente. A concentração começou às 9h e os manifestantes seguiram em caminhada pela Avenida Sete de Setembro, em direção à Praça Castro Alves, a partir das 10h30.

No local, os manifestantes pediram o aumento do valor do auxílio emergencial, vacina e alimento para todos e a saída de Bolsonaro. Alguns cartazes também chamaram o presidente de genocida, em alusão às mais de 583 mil mortes, em meio à pandemia de Covid-19. Vestidas de vermelho, grande parte das pessoas carregava faixas com palavras de ordem contra o governo.

‘Independência é comida no prato, e não fuzis’, diz Rui em referência a Bolsonaro

Share Button

Por Bahia Notícias

Rui Costa participa de solenidade cívico-militar | Foto: Mateus Pereira/GOVBA

O governador da Bahia, Rui Costa, usou as redes sociais nesta terça-feira (7) para celebrar a Independência do Brasil ao mesmo tempo em que provocou o presidente Jair Bolsonaro. “Independência é um sonho que se constrói dia a dia; Independência é amar, é respeitar, é saber conviver com o contrário, é dar as mãos na dura batalha contra o ódio. Independência é verdade que constrói e não a mentira que destrói; Independência é comida no prato, e não fuzis.”, publicou o governador baiano, em uma referência à recente declaração de que é preciso deixar que as pessoas comprem fuzis – sem reclamar da dificuldade para comprar feijão.

A declaração de Rui acontece em meio a um ambiente de tensão em cidades como Brasília e São Paulo, onde o presidente promete participar de atos com viés golpista contra o Supremo Tribunal Federal (STF) e também ao Congresso Nacional. Políticos das mais diversas matizes têm manifestado preocupação com o tom adotado por apoiadores do presidente, que versa contra instituições republicanas.

‘Um Brasil independente é um Brasil livre do radicalismo’, diz ACM Neto no 7 de Setembro

Share Button

Por Bahia Notícias

Foto: Reprodução/Instagram/Arquivo

Em manifestação pública neste 7 de Setembro, o ex-prefeito de Salvador e presidente nacional do Democratas, ACM Neto, destacou como prioritários na luta pela independência o respeito à democracia e o fim do extremismo. “Um Brasil independente é um Brasil livre do radicalismo, que valoriza a democracia, e não o ódio. Hoje a nossa luta é por tolerância, comida na mesa dos brasileiros, emprego, respeito às diferenças e por um país mais justo e menos desigual”, escreveu Neto em sua conta no Twitter, no fim da manhã desta terça-feira (7). “Essas são lutas diárias, aquelas que realmente importam e fazem a diferença na vida das pessoas”, salientou o baiano, em um recado endereçado a Bolsonaro, que em meio às manifestações ocorridas em Brasília, subiu ainda mais o tom dos ataques aos outros poderes e sugeriu “enquadrar” o Supremo Tribunal Federal (STF).

Santaluz tem 2 casos ativos de Covid e 10 suspeitas de infecção sendo investigadas

Share Button

Foto: Freepik

Santaluz registrou um caso de Covid-19 nesta segunda-feira (6), de acordo com o boletim divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde. A cidade contabiliza agora 3.727 diagnósticos positivos da doença desde o começo da pandemia, dos quais 3.676 já estão recuperados. Ainda conforme o boletim, 2 pessoas estão com o vírus ativo e outras 10 aguardam resultados de exames.

Notícias de Santaluz

Morador de Retirolândia fica ferido após perder controle de moto e bater em cerca, em Santaluz

Share Button

Foto: Divulgação/GCM

Um homem ficou ferido na manhã desta segunda-feira (6) após perder o controle da moto que ele conduzia e bater em uma cerca na localidade conhecida como Baixa do Chiquinho, em Santaluz, na região sisaleira da Bahia. A causa do acidente é desconhecida. De acordo com a Guarda Civil Municipal, a vítima foi socorrida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência e levada consciente para o hospital local. Não há detalhes sobre o estado de saúde do homem, que mora na cidade de Retirolândia. A moto foi recolhida pelos agentes da guarda.

Notícias de Santaluz

Homem é morto a tiros em praça pública na zona rural de Araci

Share Button

Foto: Ilustração

Um homem de 32 anos morreu após ser baleado no distrito João Vieira, zona rural de Araci, região sisaleira da Bahia, na noite de sábado (28). Segundo informações da Polícia Militar, populares relataram que Jean Carlos de Carvalho estava em uma praça da comunidade, quando dois indivíduos chegaram em uma moto e após estacionarem o veículo em um local afastado se aproximaram e atiraram contra ele. A vítima não resistiu aos ferimentos e morreu no local. Após os disparos, conforme a polícia, os criminosos fugiram e não foram localizados. Ainda não há informações sobre motivação e autoria do crime. A Polícia Civil deve investigar o caso.

Notícias de Santaluz

STF vai julgar recurso de Eduardo Cunha contra decisão de Sérgio Moro na Lava-Jato

Share Button

O ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (MDB-RJ) e o ex-juiz Sergio Moro Foto: AFP/VEJA.com/Reprodução

O Supremo Tribunal Federal (STF) irá julgar, no dia 14 de setembro, um agravo apresentado pela defesa do ex-deputado Eduardo Cunha (MDB-RJ) em ação na qual o parlamentar questiona uma decisão do ex-juiz Sergio Moro, no âmbito da Operação Lava-Jato. De acordo com informações da coluna de Ancelmo Gois, no jornal O Globo, os advogados de Cunha alegam que Moro ignorou um entendimento inicial do STF ao não considerar o crime de “caixa 2” sobre recebimento de propina em negócios com a Petrobras. Segundo a defesa, a medida levaria o caso para a Justiça Eleitoral. O ex-deputado foi condenado pela Justiça Federal em 2017, pelos crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e evasão de divisas. O recurso que será analisado pelo Supremo, por sua vez, foi apresentado em 2019.

Carga com mais de 10 mil garrafas de whisky e vodka é apreendida sem nota fiscal na Chapada Diamantina

Share Button

Por G1 BA

Foto: Reprodução/PRF

Um carregamento ilegal com 10.200 garrafas de whisky e vodka foi apreendido na tarde de sábado (4) na BR-242, no trecho de Seabra, na Chapada Diamantina. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a carga estava sem nota fiscal.

Segundo a PRF, o flagrante aconteceu durante fiscalização na via. Durante a inspeção, o motorista do caminhão apresentou uma nota fiscal referente à uma carga de 16.000 quilos de cenoura.

De acordo com a PRF, os policiais realizaram uma verificação no compartimento de carga e ao retirarem a lona, encontraram uma carga irregular de bebidas. Ao todo foram apreendidos 1.800 unidades de whisky e 8.400 unidades de vodka.

O motorista relatou que foi contratado para fazer o frete e levar a mercadoria de Goiás até o estado de Pernambuco. Ainda segundo a PRF, o destinatário da carga informou que costuma comprar bebidas sem nota fiscal para comercialização na informalidade.

A carga foi encaminhada para a Secretaria de Fazenda Estadual (Sefaz-Ba) que constatou a situação irregular da mercadoria. Serão adotados os procedimentos administrativos, o que inclui pagamento do imposto sonegado e multas.

Homem é preso suspeito de furtar 21 calcinhas e outras roupas íntimas em casa no interior de SP

Share Button

Por G1 São Carlos e Araraquara

Foto: Fabio Rodrigues/G1/Arquivo

Um homem de 28 anos foi preso suspeito de furtar 21 calcinhas e outras roupas íntimas femininas, após invadir uma casa na madrugada deste domingo (5), no bairro Jardim Medeiros, em São Carlos (SP). Segundo o boletim de ocorrência, o caso aconteceu por volta das 3h. Os policiais foram chamados para atender um furto em residência na Rua Antônio Meneghelli. No local, a vítima relatou que recebeu uma ligação informando que havia uma pessoa em sua casa. Em seguida ela ligou para uma vizinha, que presenciou o homem saindo da casa. Para entrar na residência, o suspeito arrombou a porta da cozinha e danificou a concertina do muro. Os policias conseguiram o endereço do suspeito e, no local, encontraram uma sacola contendo várias peças de roupas, sendo uma saia, seis pares de meia, um baby doll, dois sutiãs e as 21 calcinhas. Ele foi preso em flagrante por furto e levado ao Centro de Triagem de São Carlos.



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia