WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
Home . Inicio




Laboratório Checap

Drogaria Santana

Adrivana Cunha Hospital de Olhos


:: ‘Destaque2’

Homem tem ataque de fúria e destrói o próprio carro durante blitz de transporte clandestino em Salvador

Share Button

Por g1 BA

Homem destrói carro durante operação contra o transporte clandestino em Salvador | Foto: Reprodução/Redes Sociais

Um homem destruiu o próprio carro após ter sido abordado por agentes de trânsito durante uma operação contra o transporte clandestino na região do Largo do Luso, no bairro de Plataforma, subúrbio de Salvador. O caso ocorreu nesta terça-feira (28) e as imagens do ataque de fúria viralizaram nas redes sociais.

A informação foi confirmada pela Superintendência de Trânsito do Salvador (Transalvador). A operação foi feita pela Secretaria de Mobilidade de Salvador (Semob).

De acordo com a Transalvador, durante a operação, foi identificado que o veículo que aparece nas imagens estava com três anos de licenciamento atrasado (2019, 2020 e 2021) e, ao ser informado que o veículo seria removido, o condutor se irritou e começou a destruí-lo.

Além deste, outros seis veículos foram removidos na operação e 34 foram autuados por infrações diversas.

Conforme a Semob, este tipo de fiscalização é feito diariamente em locais estratégicos da cidade. As operações visam coibir o transporte irregular de passageiros, que oferece riscos à segurança.

Ex-presidente da Petrobras diz que Bolsonaro pedia para indicar diretores da estatal: “se eu tivesse feito o que ele queria, eu estaria lá até hoje”

Share Button

O ex-presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco | Foto: Marcos de Paula/Agência Petrobras

O ex-presidente da Petrobras Roberto Castello Branco afirmou ao blog da jornalista Ana Flor que o presidente Jair Bolsonaro pedia em mensagens de celular para indicar diretores da estatal. Castello Branco disse também que o presidente queria que a Petrobras baixasse os preços dos combustíveis.

Em uma conversa em um grupo de economistas numa rede social, no fim de semana, segundo o blog, Castello Branco disse que tinha no celular corporativo mensagens de Bolsonaro que poderiam incriminar o presidente. A informação foi publicada inicialmente pelo portal “Metrópoles”. Castello Branco conta que devolveu o celular à estatal.

Ainda de acordo com o blog, o ex-presidente da Petrobras relatou que, há mais de um ano, Bolsonaro já queria mudar a diretoria da estatal, pensando em alterar a política de preços.

“Presidente pedia nas mensagens, lá no início de 2021, para baixar o preço dos combustíveis e para ele indicar diretores da Petrobras”, disse Castello Branco, um dos cinco presidentes da Petrobras no governo Bolsonaro. Ele deixou o cargo em meio às insatisfações do governo com os preços dos combustíveis.

“Se eu tivesse prevaricado, se eu tivesse feito o que ele (Bolsonaro) queria, eu estaria lá (na presidência da Petrobras) até hoje”. E ressaltou: “Se eu tivesse feito o que o presidente queria, aí sim, quem estaria cometendo crime seria eu.”

Ao concluir, Castello Branco disse que, se as mensagens forem recuperadas, ficará claro que ele não atendeu os pedidos de Bolsonaro.

“Se conseguirem recuperar as mensagens, vai comprovar isso, que eu não cometi crime nenhum e não atendi o pedido do presidente.”

Pulseira inteligente detecta infecção por Covid-19 dois dias antes dos sintomas surgirem, aponta estudo

Share Button

Por g1

Foto: Pixabay

Desenvolvida para rastrear em tempo real o período fértil de mulheres, a pulseira Ava conseguiu detectar os primeiros indícios fisiológicos da Covid-19 em pessoas infectadas dois dias antes do surgimento dos sintomas, de acordo com estudo publicado neste mês na revista científica “BMJ Open”.

O trabalho reuniu cientistas em um consórcio internacional, com participantes da Alemanha, da Holanda e do Canadá, sob liderança de pesquisadores suíços. Os pesquisadores analisaram dados de mais de 1,1 mil pessoas no ano de 2020.

Dentre elas, 127 tiveram casos de Covid-19 confirmados e 68% das pessoas infectadas tiveram mudanças em parâmetros corporais percebidos pelo algoritmo criado pelos cientistas. Os cálculos matemáticos interpretaram dados gerados pela pulseira dois dias antes dos sintomas surgirem.

Disponível comercialmente por US$ 279 (cerca de R$ 1,5 mil), a Ava possui três sensores que medem cinco parâmetros fisiológicos: frequência respiratória, frequência cardíaca, variabilidade da frequência cardíaca, temperatura da pele do punho e perfusão da pele (passagem de líquido através do sistema circulatório ou linfático).

Os dados cruciais para a identificação da Covid-19 foram a frequência cardíaca e respiratória, que apresentaram mudanças expressivas. Ao surgimento dos sintomas, foi constatada uma respiração a mais por minuto durante a noite, aceleração cardíaca de 0.87 batidas por minuto e aumento da temperatura do pulso em 0,18°C.

Usada apenas durante o sono, o dispositivo coleta dados a cada dez segundos e requer pelo menos quatro horas de sono relativamente ininterrupto. Para obter as informações, os participantes sincronizaram suas pulseiras com um aplicativo para celular ao acordar, transferindo dados do dispositivo para o sistema da Ava.

A Ava é o primeiro acessório weareble voltado para a medição da fertilidade que possui o aval da Food and Drug Administration (FDA), agência reguladora dos Estados Unidos. Atualmente, está em fase de teste na Holanda com 20 mil pessoas participantes. Os resultados da eficácia do acessório como estratégia de saúde pública no combate à pandemia deve sair ainda este ano.

Acidente deixa quatro mortos e quatro feridos na BA-220

Share Button

Acidente deixa mortos e feridos no norte da Bahia | Foto: Reprodução/Redes Sociais

Quatro pessoas morreram e outras quatro ficaram feridas em um acidente na BA-220, entre as comunidades de Poço e Tiquara, no município de Campo Formoso, no norte da Bahia. A tragédia ocorreu na noite de domingo (26).

De acordo com a Polícia Rodoviária Estadual (PRE), o caminhão saiu de Tiquara e estava a caminho de Juazeiro, que também fica no norte do estado, para levar uma carga de melancia. O motorista perdeu o controle da direção e capotou na pista.

As quatro pessoas que morreram estavam em cima da carroceria do veículo. Os corpos foram encaminhados para o Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Senhor do Bonfim, município vizinho.

Já as pessoas que ficaram feridas foram socorridas e encaminhadas para hospitais da região. No entanto, não há informações sobre o estado de saúde delas.

Bolsonaro diz que pretende anunciar general Braga Netto como vice nos próximos dias

Share Button

Por CNN Brasil

Foto: Alan Santos/PR

O presidente Jair Bolsonaro (PL) afirmou na noite de domingo (26) que pretende anunciar nos próximos dias o nome do general da reserva do Exército Walter Braga Netto como vice em sua chapa que concorrerá à Presidência da República nas eleições deste ano.

Também filiado ao PL, Braga Netto foi ministro da Casa Civil e da Defesa no governo Bolsonaro. Ele deixou o cargo no final de março devido à exigência de não ocupar funções públicas para disputar um cargo eletivo em outubro, como previsto pela legislação eleitoral.

Nos últimos dias, o nome da ex-ministra da Agricultura Tereza Cristina (PP) também vinha sendo cogitado como vice de Bolsonaro. O presidente, porém, descartou a informação e confirmou o general para o cargo, em entrevista ao Programa 4 por 4.

“Pretendo anunciar nos próximos dias o general Braga Netto como vice. Temos outros excelentes nomes, como o da Tereza Cristina. O general Heleno [Augusto Heleno, ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência] quase foi meu vice lá atrás. (…) Vice é só um. Gostaria que pudesse indicar dez, daí não teria problemas”, afirmou.

Bolsonaro ressaltou o currículo do general, dizendo que ele tem uma “vida de 45 anos de serviços na caserna”.

“Foi interventor por um ano aproximadamente no Rio de Janeiro, veio para o nosso governo, pegou a difícil missão da Casa Civil durante a pandemia, foi para o Ministério da Defesa e se desincompatibilizou para poder ficar livre aí para disputar um cargo eletivo. Então, é uma pessoa que eu admiro muito”, disse.

Quina de São João: aposta de São Gonçalo dos Campos, no interior da Bahia, é uma das ganhadoras e leva prêmio de R$ 17,8 milhões

Share Button

Por g1 BA

São Gonçalo dos Campos, na Bahia, decorada para os festejos juninos | Foto: Prefeitura de São Gonçalo dos Campos

Uma aposta de São Gonçalo dos Campos, a cerca de 140 quilômetros de Salvador, está entre as onze ganhadoras do sorteio da Quina de São João, com prêmio de R$ 195.945.492,96 milhões – o segundo maior da história do concurso. O sorteio, de número 5.881, foi realizado na festa de São João de Campina Grande, na Paraíba, no sábado (25) à noite. As dezenas sorteadas foram: 35, 36, 49, 75 e 80. Além de São Gonçalo dos Campos, o prêmio foi dividido para apostadores de Brasília (DF); Cuiabá (MT); Ponta Grossa (PR); Duque de Caxias (RJ); Aparecida (SP); Brodowsky (SP); Osasco (SP); e Ribeirão Preto (SP) – em algumas cidades, houve mais de um vencedor. Cada ganhador receberá R$ 17.813.226,63. Além disso, 2.026 jogos acertaram a quadra, no valor de R$ 7.045,11. As apostas com 3 acertos ganham R$ 87,18 e com dois acertos, R$ 3,34. Assim como a Mega da Virada, a Quina de São João não acumula. Caso ninguém acerte as cinco dezenas, o prêmio é dividido para as apostas que acertarem quatro dezenas e assim por diante.

Casal vai à Justiça terminar união estável, mas acaba se casando: ‘ninguém esperava’

Share Button

Por g1 AP

Max Tony Matheus dos Santos e Marcielle Lima Santos no casamento civil | Foto: Tjap/Divulgação

O que era para ser o fim de um relacionamento de mais de 10 anos se tornou um recomeço na vida do casal Max Tony Mateus dos Santos e Marcielle Lima Santos. Na segunda-feira (20), eles iriam assinar a dissolução da união estável, mas uma conversa com servidores do Tribunal de Justiça do Amapá (Tjap) fez os companheiros desistirem do término e mais do que isso: eles se casaram no dia seguinte.

O fato inusitado ocorreu no fórum da cidade de Pedra Branca do Amapari, no Centro-Oeste do Amapá. O casal chegou a ir até a Comarca para a assinatura da dissolução da união estável, mas após diálogo com servidores aconteceu a decisão pelo casamento civil.

O Tjap explicou que Max Tony e Marcielle foram recebidos pela mediadora Nilce Ferreira e o conciliador Elivaldo Silva, que perceberam que ainda havia bons sentimentos entre o casal e, por isso, usaram técnicas de constelação familiar e círculo restaurativo para que Max e Marcielle se reconciliassem.

“A gente viu que ainda existia algo em comum entre nós dois. Aí ela [mediadora] perguntou: ‘vocês querem casar hoje?’. Nós respondemos que não, que não dava. Aí ela falou: ‘vão para casa, relaxem e quando for amanhã vocês vêm bem arrumadinhos’. Aí no outro dia a gente voltou ao Fórum e eles tinham organizado casamento, comprado bolo e fizeram a cerimônia”, disse a esposa.

O casamento foi uma surpresa para ambos, mas eles conversaram e decidiram dar esse novo passo na relação.

“Foi tudo bem surpresa, ninguém esperava, mas foi algo muito emocionante. A conciliadora teve a sensibilidade em ver que ainda existia um sentimento entre nós dois. Algo que a gente não estava conseguindo ver, ela conseguiu em um único dia e poucas horas de conversa”, completou.

Max Tony Matheus dos Santos e Marcielle Lima Santos no casamento civil | Foto: Tjap/Divulgação

A mediadora Nilce Ferreira explicou que o casal estava separado há um ano, mas tentava a reconciliação. Com isso, a profissional conseguiu que os companheiros optassem pela conversão da união estável em casamento.

“Percebi que ainda existia amor entre os dois, que estavam muito emocionados. Expliquei todo o procedimento de conversão para o casamento e o fato foi comunicado à juíza da Comarca, que se colocou à nossa disposição”, relatou.

Eletricista de máquinas pesadas, Max falou que resolveu dar uma segunda chance para a relação com Marcielle porque percebeu que ainda é apaixonado por ela.

“Ainda existia amor entre eu e a minha esposa. Eu queria voltar e ela também, aí demos uma chance um para o outro. A gente sempre quis casar, mas nunca tinha tido a oportunidade”, comentou.

Há 11 anos em união estável, desde março o casal havia voltado a viver na mesma casa. No entanto, devido a problemas pessoais, Marcielle disse que não havia um bom diálogo com o companheiro.

“Nesse dia que a gente foi ao Fórum que a gente conseguiu conversar mesmo. A gente nunca tinha tido nenhum tipo de conversa, porque aconteceram muitas coisas, eu fiquei doente, minha filha engravidou, meu filho foi morar em outro estado e tudo isso fez eu ir me fechando”, disse Marcielle.

O casal não tem nenhum filho junto. Max tem dois filhos de 13 e 15 anos, já Marcielle é mãe de dois meninos de 15 e 18 anos e de uma menina de 17 anos.

A esposa contou que um dos fatores que causou o desgaste na relação foi o pouco tempo que o casal dedicava para a família. Por isso agora os planos são de passarem mais tempo ao lado dos filhos e viajando juntos.

“Nosso plano daqui para frente é curtir mais a família, porque a gente só falava em trabalho, trabalho, trabalho… Agora a gente quer fazer uma viagem para curtir a nossa família, junto com os nossos filhos. A gente não tinha esse momento e meu esposo sempre cobrava, mas nunca dava”, contou.

Após a situação curiosa no Fórum de Pedra Branca do Amapari, Marcielle descobriu a importância do diálogo na relação amorosa e orienta outros casais a buscarem ajuda antes da decisão pelo término.

“Se o casal tiver passando por problemas, uma terapia ajuda, sim. No nosso caso foi muito importante a conversa que a gente teve com o pessoal do Tribunal de Justiça. Se tem amor, por que não dar uma chance? A família é importante. Uma simples conversa fez toda a diferença”, opinou.

Amado Batista pede desculpas na Justiça por dizer que Lula e a família roubaram ‘pra caramba’

Share Button

O cantor precisou pedir desculpas publicamente como parte de um acordo judicial
| Foto: Reprodução/IstoÉ

O cantor Amado Batista se retratou publicamente após dizer que o ex-presidente Lula e seu filho, Fábio Luís Lula da Silva – o Lulinha – “roubaram pra caramba” durante os governos petistas.

De acordo com a coluna de Mônica Bergamo, do jornal Folha de S. Paulo, o pedido de desculpas foi parte de um acordo judicial feito no Tribunal de Justiça de Pernambuco.

A fala de Batista ocorreu no ano passado durante uma entrevista para a Rede Nordeste de Rádio. “Além de ter roubado pra caramba. Existem pessoas que eram pobres antes do comunismo aqui, antes da esquerda, e que estão milionários hoje”, afirmou ao mencionar Lula e sua família.

O cantor ainda se referiu à Lulinha como um latifundiário, e que bastava ir para o Pará e Mato Grosso para comprovar. “Ao vivo e a cores”, disse.

No pedido de desculpas, Amado Batista diz que suas afirmações foram baseadas em “meros boatos”.

“Apesar de ter dito que Fábio Luís Lula da Silva seria latifundiário e dono de cabeças de gado no Mato Grosso e no Pará, reconheço que essa Informação chegou ao meu conhecimento a partir de meros boatos irresponsavelmente difundidos na sociedade”, diz.

O acordo fez com que a punição por injúria fosse extinta. Além disso, o Ministério Público também arquivou a ação.

Em outra etapa do processo, Lulinha pede que a retratação seja publicada no site e no canal do YouTube do programa da rádio, onde as falas do cantor foram feitas.

Lira reúne Alexandre de Moraes, Bolsonaro e petistas em jantar para homenagear Gilmar Mendes

Share Button

Por Blog da Andréia Sadi

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL) realizou um jantar na residência oficial na noite de quarta-feira (22) e promoveu um encontro raro entre integrantes dos três Poderes, reunindo deputados petistas, o presidente Jair Bolsonaro (PL) e o ministro do Superior Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes.

A motivação do encontro foi uma homenagem de Lira aos 20 anos de Gilmar Mendes no STF.

Relator de inquéritos que têm Bolsonaro, seus filhos e aliados como réus, Moraes é um dos principais alvos de ataque do presidente. Em setembro do ano passado, Bolsonaro chegou a afirmar que não obedeceria mais ordens de Moraes.

O último encontro dos dois foi em maio, durante cerimônia de posse de ministros do Tribunal Superior do Trabalho (TST), em Brasília. Ambos se cumprimentram no momento em que Bolsonaro foi chamado pelo presidente do TST, Emmanoel Pereira, para condecorar os ministros que tomavam posse.

Bolsonaro e Alexandre de Moraes se cumprimentam durante cerimônia no TST | Foto: Mateus Bonomi/Agif – Agência De Fotografia/Estadão Conteúdo

Entre os deputados de oposição, estavam Odair Cunha (PT-MG), o líder do PT na Câmara, Reginaldo Lopes, e Orlando Silva (PCdoB-SP).

Também prestigiaram o jantar o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), e os ministros Ciro Nogueira (Casa Civil) e Anderson Torres (Justiça).

Homem consegue mudar o nome no STJ por causa de 3 homônimos no mundo do crime

Share Button

O advogado criminal Lucas Moraes Martins Maiolino | Foto: Arquivo pessoal

Lucas Moraes Martins é o nome de um advogado criminal e professor universitário de Belo Horizonte.

Lucas Moraes Martins também é o nome de um homem que responde a processos criminais no Rio Grande do Sul.

Há ainda um terceiro Lucas. Lucas de Moraes Martins. Ele também responde a processos criminais, desta vez em São Paulo.

E há um quarto Lucas, também “de” Moraes Martins. E ele… também responde a processos criminais em São Paulo.

Para evitar problemas, Lucas, o advogado, entrou na Justiça para ter o direito de mudar seu nome. No caso, ele queria incluir o sobrenome da avó, Maiolino.

“Eu até já tinha vontade de incluir o ‘Maiolino’. Até coloquei este sobrenome no nome da minha filha, Clara Maiolino Lobo Martins. Mas só entrei na Justiça quando descobri os homônimos”, contou Lucas.

O advogado soube do primeiro Lucas Moraes Martins ao pesquisar processos judiciais.

“Um dia eu estava estudando alguns arquivos quando este nome me chamou a atenção. ‘Uai, mas eu não estou preso. Como é isso?’, pensei, né?”, brincou Lucas.

Mais tarde, ele descobriu que outros dois homônimos também respondiam a processos criminais. Para evitar confusão com possíveis clientes que poderiam pesquisar o nome, Lucas, o advogado, decidiu acionar o Tribunal de Justiça de Minas Gerais em 2019. Mas perdeu na 1ª e na 2ª instâncias.

“Aí recorri ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) e ganhei o direito de colocar o ‘Maiolino’. Acabei ganhando a chance de também poder homenagear minha avó”, disse Lucas, o advogado.

Segundo a decisão do ministro Marco Aurélio Bellizze, “o recorrente é advogado atuante na área criminal e professor universitário de direito processual penal, de modo que a existência de um homônimo que responde a processo criminal, ainda que em outro estado da federação, pode ensejar um constrangimento capaz de configurar o justo motivo para fundamentar a inclusão do patronímico pretendido”.

O advogado será o único Lucas Moraes Martins Maiolino do país. Pelo menos, até agora.



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia