WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
Home . Inicio




Laboratório Checap

Império Store

Drogaria Santana

:: ‘Destaque2’

Em seu 1º discurso após ser eleito presidente da Câmara, Arthur Lira defende diálogo amplo e independência do Legislativo

Share Button

Por G1

Novo presidente da Câmara, Arthur Lira, concede entrevista | Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados

Novo presidente da Câmara, Arthur Lira, concede entrevista | Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados

O deputado federal Arthur Lira (PP-AL) foi eleito nesta segunda-feira (1º) presidente da Câmara dos Deputados e ficará no comando da Casa pelos próximos dois anos, até 2023. Lira recebeu 302 votos, mais que o dobro do segundo colocado, Baleia Rossi (145 votos) e mais que a metade dos 505 votantes. Com isso, a vitória foi definida já no primeiro turno. Líder dos partidos do Centrão, que fazem parte da base do governo na Câmara, o deputado tinha o apoio do Palácio do Planalto. O resultado representa uma vitória política do presidente da República, Jair Bolsonaro, que trabalhava para ter um aliado no comando na Casa. Em seu 1º discurso após ser eleito presidente da Câmara, Lira defendeu um diálogo amplo e a independência do Legislativo. Destacou a importância da vacinação contra a Covid e o equilíbrio das contas públicas. “Temos que examinar como fortalecer nossa rede de proteção social. Temos que vacinar, vacinar, vacinar o nosso povo. Temos que buscar o equilíbrio das nossas contas públicas”, disse. Afirmou ainda que irá procurar o também recém-eleito presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, para articular a votação de uma pauta emergencial. “Irei propor ao novo presidente do Senado uma ideia geral, que chamo de pauta emergencial para encaminharmos os temas urgentes.” Lira cumprimentou Rodrigo Maia e disse que “a história irá julgar” o legado do deputado do DEM como presidente da Câmara.

Botijão de gás é vendido pela metade do preço em ato de sindicato em Salvador

Share Button

Por G1 BA

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Uma grande fila foi formada na manhã desta segunda-feira (1º), em frente a uma distribuidora de gás de cozinha no bairro de Pituaçu, em Salvador. O motivo da fila é uma ação do Sindicato dos Petroleiros da Bahia (Sindipetro-BA), que disponibilizou botijões de gás pela metade do preço. O botijão de gás de 13 kg, que normalmente é vendido por R$ 81, na ação, está sendo comercializado por R$ 40. Foram distribuídas 200 fichas, priorizando famílias em vulnerabilidade. A ação, segundo o sindicato, é em protesto contra a politica de preços da Petrobras, que tem elevado o preço do gás de cozinha e do combustível no país. Apesar da grande fila, as pessoas estão respeitando o distanciamento e usam máscaras.

Falsa cabelereira é presa com 1.045 comprimidos de ecstasy em Salvador

Share Button

Por G1 BA

Foto: Divulgação/SSP

Foto: Divulgação/SSP

Uma mulher foi presa com 1.045 comprimidos de ecstasy no Arraial do Retiro, na noite de sexta-feira (29). Ela foi detida em flagrante dentro de um carro que presta servido de corrida por aplicativo e levada para a delegacia. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), o caso aconteceu durante rondas da Polícia Militar, que reforçavam a segurança da região após um confronto que terminou com quatro suspeitos mortos e um policial ferido. Durante a abordagem do carro, os policiais revistaram a bolsa da passageira. A suspeita contou aos militares que trabalhava em um salão e levava cosméticos. Na bagagem, a polícia encontrou um saco que armazenava a droga. Depois do flagrante, ela confessou que estava levando a droga para entregar a um comparsa, na estação de metrô da Avenida Bonocô. O homem chegou a ser procurado no local indicado pela suspeita, mas não foi encontrado. Ela e o material então foram levados para a delegacia.

Plantação com 250 mil pés de maconha é encontrada pela polícia no norte da Bahia

Share Button

Por G1 BA

Foto: Divulgação/SSP

Foto: Divulgação/SSP

Três roças que juntas somam 250 mil pés de maconha foram encontrada na quinta-feira (28), no município de Curaçá, norte da Bahia.

Segundo informações da Secretaria de Segurança Pública (SSP-BA), a plantação foi encontrada nas ilhas próximas de Ângico. Equipes da 45ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM/Curaçá) e da Rondesp chegaram nas roças após incursões na região.

As plantações eram irrigadas por um sistema que captava água do Rio São Francisco, que foi destruído durante a ação policial.

Ainda de acordo com a polícia, algumas mudas foram retiradas para registro na Delegacia Territorial da região, e o restante foi arrancado e incinerado.

Se quiser escolher ministro, se candidate em 2022, diz Bolsonaro após fala de Mourão

Share Button

Por Folhapress

Foto: Antonio Cruz /agencia Brasil

Foto: Antonio Cruz /Agencia Brasil

Em recado direto ao vice-presidente Hamilton Mourão, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou nesta quinta-feira (28) que cabe a ele escolher e demitir ministros, chamou seu vice de palpiteiro e disse que quem quiser escolher os membros do primeiro escalão do governo deve se candidatar nas próximas eleições presidenciais.

As declarações foram dadas um dia após Mourão ter sinalizado a demissão de Ernesto Araújo, ministro das Relações Exteriores.

Ao chegar ao Palácio do Alvorada, no final da tarde, Bolsonaro foi questionado sobre as declarações de Mourão. Inicialmente, o presidente afirmou que não iria comentar o assunto, ironizando ao dizer que não sabia nada sobre trocas de ministros e que as perguntas deveriam ser destinadas a Mourão.

Após uma oração com os apoiadores, no entanto, mudou de opinião. Começou atacando a imprensa, por “semear discórdia” ao noticiar possíveis mudanças de ministros e completou em seguida que a situação se agrava quando membros do governo também aventam essas possibilidades.

“Eu lamento que gente do próprio governo agora passe a dar palpites no tocante à troca de ministros. O governo vai indo bem, apesar dos problemas que nós temos, e estou falando da pandemia que realmente deu uma atrapalhada em quase tudo”, afirmou o presidente.

“O que nós menos precisamos é de palpiteiros no tocante à formação do meu ministério. Deixo bem claro que todos os 23 ministros sou eu que escolho e mais ninguém. Ponto final. Se alguém quiser escolher ministro, se candidate em 2022 e boa sorte em 23”, completou. Nesta quinta-feira, o presidente já havia feito um agrado ao seu chanceler, que o acompanhou em viagem ao nordeste.

Bolsonaro apela para caminhoneiros não realizarem greve: “Não nos convence”, diz líder do movimento

Share Button

Com informações do Estadão e Uol

Foto: Alan Santos/PR

Foto: Alan Santos/PR

O presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), fez na quarta-feira (27) um apelo aos caminhoneiros para que desistam da paralisação da categoria, programada para a semana que vem. Ele confirmou a intenção do governo de reduzir tributos sobre o diesel para aliviar a pressão do reajuste do combustível sobre o bolso dos caminhoneiros, mas ressaltou que “não é uma conta fácil de ser feita”. Cada centavo de redução no PIS/Cofins sobre o diesel teria impacto de R$ 800 milhões nos cofres públicos. “Reconhecemos o valor dos caminhoneiros para a economia, apelamos para eles que não façam greve, que todos nós vamos perder”, pediu o presidente.

O presidente atribuiu os preços elevados do combustível à carga de impostos, sobretudo estaduais. “O diesel, na refinaria, o preço está razoável, mas até chegar na bomba de combustível tem ICMS, tem margem de lucro, tem transportador, tem muito monopólio no meio disso”, afirmou. “A solução não é fácil e estamos buscando uma maneira de não ter mais esse reajuste (para o diesel). Porque os impostos federais, a gente sempre disse, eu estou pronto para zerar, a gente vai para o sacrifício, mas gostaria que o ICMS acompanhasse também essa diminuição”, acrescentou.

Entusiástico apoiador de Bolsonaro até o ano passado, o presidente da Associação Brasileira de Condutores de Veículos Automotores (Abrava), Wallace Landim, conhecido como Chorão, respondeu que “nesse momento esse apelo não nos convence”, diz Chorão. “Quem está fazendo apelo desde 2018 somos nós”.

Chorão disse que avanços conquistados pela categoria não foram postos em prática pelo governo. “Queremos que ele chame o ministro Tarcisio Freitas, da Infraestrutura, o pessoal da Agência Nacional de Transporte Terrestre e coloque fiscalização para garantir as nossas conquistas legais, como o piso mínimo do frete, a isenção do pedágio para o caminhoneiro contratado e outros itens”, diz o presidente da Abrava. A isenção da carga tributária sobre os derivados de petróleo é mais uma entre várias reivindicações.

A categoria dos caminhoneiros foi uma das que manifestou grande apoio à campanha de Bolsonaro à Presidência, em 2018. Chorão era um desses apoiadores. Agora, o líder caminhoneiro se diz traído pelo presidente da República que, segundo ele, não cumpriu suas promessas de campanha. Outras entidades da categoria pensam o mesmo e a adesão à greve anunciada para o dia 1º de fevereiro tem crescido. “A cada dia que passa está aumentando mais a temperatura”, avalia ele.

Prefeito de Feira de Santana anuncia que não terá micareta na cidade em abril e planeja aulas online em fevereiro

Share Button

Por TV Subaé e G1 BA

Foto: ACM

Foto: ACM

O prefeito de Feira de Santana, Colbert Martins (MDB), disse nesta quarta-feira (27), que não existe a possibilidade da realização da tradicional micareta da cidade, no mês de abril, por causa da pandemia do coronavírus. O gestor também falou que planeja o retorno das aulas em fevereiro no sistema online.

As declarações foram feitas durante uma coletiva de imprensa virtual. Ao anunciar que a Micareta de Feira de Santana, que sempre acontece no mês de abril, seria adiada pela segunda vez por causa do coronavírus, Colbert Martins contou que a festa só pode ser pensada quando a cidade conseguir vacinar pelo menos 50% da população.

“Quanto a questão da micareta, abril não vai ter, não há forma nenhuma. Nós só vamos começar a ter possibilidade de pensar nesse assunto assim que nós tivermos, no mínimo, essa situação delimitada, delineada. Isso acontece quando uma cidade tem, pelo menos, 50% de pessoas vacinadas”, disse o prefeito Colbert Martins.

Há registros de carnavais em Feira de Santana de 1891 até a década de 1940 e a micareta só havia sido suspensa em duas ocasiões: a primeira na década de 40, durante a Segunda Guerra Mundial, da qual alguns soldados feirenses também participaram, e a outra em 1964, por causa do golpe militar.

Ainda na coletiva, o prefeito falou sobre a volta das aulas. Colbert Martins afirmou que a prefeitura está preparada para autorizar o retorno das atividades e que vai defender a necessidade das aulas híbridas (metade presencial e a outra online) quando for necessário.

“Nós estamos prontos para iniciar o primeiro semestre de 2020 agora em 2021, online. Temos todas as condições para fazer isso agora em fevereiro. Depois estaremos defendendo a necessidade do retorno híbrido, semipresencial quando for possível e quando for necessário”, explicou.

Idosa fica cerca de 4 meses ‘presa’ em casa na Bahia depois de vizinho demolir escada de acesso ao imóvel

Share Button

Por TV Santa Cruz e G1 BA

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Uma idosa de 61 anos diz que está presa, sem poder sair de casa há 4 meses, porque a escada que era usada para acesso à residência dela foi demolida por um vizinho. O caso ocorre na cidade de Itacaré, no sul da Bahia e está na Justiça.

O acesso para casa de Eneide Bahia de Souza é feito por uma escada de alumínio que a filha dela, Tâmara Bahia, colocou no lugar para poder deixar o imóvel com destino ao trabalho todos os dias.

Tâmara e a mãe ficaram sem o acesso à casa em setembro do ano passado, quando a escada de concreto foi demolida. O terreno onde ficava a escada é alvo de uma ação na Justiça.

Eneide Bahia tem vários problemas de saúde e não consegue descer as escadas de alumínio pois o equipamento não proporciona qualquer segurança. No dia da ordem de demolição, parentes da idosa ficaram indignados com a situação, já que segundo a família, a reintegração de posse não previa a destruição da escada.

Através de fotos cedidas por Eneide é possível ver o local cheio de entulho. A família prestou queixa na delegacia e no conselho regional de engenharia da Bahia.

A justiça, após ser acionada pela idosa, determinou a reconstrução da escada. Segundo a família, a decisão foi derrubada por uma liminar. Uma audiência estava marcada para esta semana, mas foi adiada, sem previsão de uma nova data.

Em nota, o advogado de Sergio Luiz Alves Santiago, vizinho de dona eneide, informou que quando o cliente entrou com a ação de reintegração de posse na justiça, em 2007, não havia escada no local. o acesso ao sobrado era pela frente. e que a escada foi construída de forma irregular, aproveitando a ausência do cliente, que mora em jequié. a nota diz ainda que uma liminar suspende a ordem de reconstrução da escada de alvenaria. e que sérgio luiz alves está à disposição para esclarecimentos.

Idoso de 70 anos é retirado de casa e morto a tiros por homens encapuzados em Camaçari

Share Button

Por G1 BA

Foto: Ilustração

Foto: Ilustração

Um idoso de 70 anos foi morto a tiros por homens encapuzados, na segunda-feira (25), no distrito de Monte Gordo, em Camaçari, Região Metropolitana de Salvador. A vítima foi identificada como José Benedito dos Santos. Segundo informações da Polícia Civil, ele foi retirado de casa, na localidade de Coqueiros, pelos criminosos e, em seguida, foi baleado. Policiais militares da 59ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM) foram acionados para atender a ocorrência. Ao chegarem, o idoso já estava morto. O local foi isolado e a perícia foi chamada. A autoria e as motivações do crime serão investigadas pela 33ª Delegacia Territorial de Monte Gordo.

Bolsonaro nega volta do Auxílio Emergencial e diz que ‘benefício não é aposentadoria’

Share Button

Por O Globo

Foto: Marcos Corrêa/PR

Foto: Marcos Corrêa/PR

Sob pressão política para renovar o auxílio emergencial , que acabou no fim de dezembro, o presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta segunda-feira (25) que o benefício é emergencial e não “duradouro” ou “vitalício” como uma aposentadoria.

Ele também alegou que não será possível retomar o pagamento de R$ 300 encerrado em dezembro porque a capacidade de endividamento do país está “no limite”, apesar de lamentar que haja “muita gente passando necessidade”.

Os comentários foram feitos em conversa com simpatizantes na chegada ao Palácio da Alvorada, no fim da tarde desta segunda-feira. Um apoiador pediu para fazer uma pergunta a Bolsonaro, que concordou. O interlocutor então questionou se o presidente é “a favor de um novo auxílio emergencial”.

Inicialmente, o presidente tentou desconversar:

“Não, eu não vou… Converso isso com o Paulo Guedes, contigo não”, comentou, citando o ministro da Economia e sorrindo para a câmera que o filmava.

Logo em seguida, Bolsonaro continuou:

“A palavra é emergencial. O que é emergencial? Não é duradouro, não é vitalício, não é aposentadoria. Lamento muita gente passando necessidade, mas a nossa capacidade de endividamento está no limite”.



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia