Share Button
Foto: PF/SE/Divulgação

Foto: PF/SE/Divulgação

A Polícia Federal de Sergipe com apoio da Controladoria-Geral da União (CGU/SE) deflagrou na manhã desta quinta-feira (20) a operação Estroinas com o propósito de investigar fraudes em 9 procedimentos de dispensa de licitação realizados pela prefeitura de Carmópolis (SE) com base na lei que estabelece a adoção de medidas de enfrentamento à emergência de saúde pública decorrente do novo coronavírus.

De acordo com a PF, estão sendo cumpridos 32 mandados de busca e apreensão expedidos pelo Tribunal Regional Federal da 5ª Região, nos municípios sergipanos de Carmópolis (15), Aracaju (9) e Nossa Senhora do Socorro (2), além dos estados de Pernambuco (2), Alagoas (2) e Bahia (2), na cidade de Tancredo Neves. No território baiano, conforme a PF, a operação conta com o apoio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público Estadual.

Foto: PF/SE/Divulgação

Foto: PF/SE/Divulgação

Ainda segundo a PF, a investigação apurou que aproximadamente R$ 2,3 milhões provenientes do Sistema Único de Saúde (SUS) foram gastos para a contratação direta das empresas. A Polícia Federal informou que identificou a existência de fortes de indícios de contratações de empresas fantasmas, com sócios laranjas; cotações fraudulentas dos preços dos bens, insumos e serviços; superfaturamento; alguns dos bens adquiridos para o enfrentamento da pandemia não foram utilizados; não houve critério para a definição da quantidade e da qualidade dos produtos que precisariam ser adquiridos; e parte dos produtos contratados não foi efetivamente fornecida.

Os envolvidos estão sendo investigados por suposta prática dos crimes de dispensa indevida de licitação, corrupção passiva e corrupção ativa, sem prejuízo de outros porventura constatados ao longo das investigações.

Notícias de Santaluz