Share Button

Por Bahia Notícias

Foto: Freepik

Uma professora do Colégio Estadual Thales de Azevedo, localizado no bairro do Costa Azul, em Salvador, recebeu uma intimação, dentro da sala de aula na última terça-feira (16), para depor na Delegacia de Proteção da Criança e do Adolescente após denúncias de que os conteúdos de suas aulas de ciências humanas estariam “enviesados”. No documento, a professora era acusada de ensinar pautas de cunho “esquerdista”, com linguagens de “doutrinação feminista” e também de “ferir a liberdade de cátedra e a autonomia pedagógica, princípios constitucionais fundamentais”. Em nota, a direção do colégio repudiou a ação justificando que a “intimação policial direcionada à professora censura seu exercício laboral e afronta todo o corpo docente”. A instituição ainda pediu apoio das entidades que militam em defesa da educação para atravessar o momento.