1f3c2b72-7bdc-48dd-856c-475dad2df69a

Foto: Notícias de Santaluz

Foi aprovado na manhã desta quarta-feira (29) o projeto de lei que trata da instituição da Guarda Civil Municipal de Queimadas, uma demanda antiga da corporação, que irá possibilitar mudanças como a possibilidade de cooperação com os órgãos de defesa civil e de segurança pública, inclusive em ações preventivas integradas. De acordo com o projeto, a competência geral da guarda municipal é a proteção de bens, serviços, ruas públicas e instalações do município. Além disso, de acordo com o texto aprovado, os guardas municipais poderão ainda intervir preliminarmente em situação de flagrante delito, encaminhando à delegacia o autor da infração. O presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Queimadas, Nordestina e Monte Santo (Sinspmuq), Eduardo Santana, que também é Guarda Municipal, ressaltou que o esse é um objetivo que a categoria busca há mais de três décadas. “A Guarda Municipal de Queimadas é uma instituição que existe há 35 anos e hoje conta com um efetivo de 72 agentes, todos concursados. A aprovação desse projeto nos permite ir em busca de melhorias como capacitação através dos cursos promovidos da Secretaria Nacional de Segurança Pública, por exemplo, além da aquisição de equipamentos padronizados. Mas, para isso, precisamos do apoio do poder público, que é fundamental nesse processo”, afirmou. O projeto segue para sanção do prefeito Tarcísio Pedreira.

O Notícias de Santaluz errou: A matéria “Aprovado Estatuto da Guarda Civil Municipal de Queimadas” permaneceu com um erro das 12h46 às 14h19 desta quarta-feira (29). O texto afirmava que “o Estatuto da Guarda Civil Municipal de Queimadas teria sido aprovado”, enquanto o correto é afirmar que “o projeto de lei que trata da criação e atribuições da Guarda Civil Municipal de Queimadas foi aprovado”.

Redação Notícias de Santaluz