reuniaocees

Decisão é do Conselho Estadual de Economia Solidária (CEES) | Foto: Ascom Setre

A Bahia vai aderir ao Cadastro Nacional de Empreendimentos Econômicos e Solidários (Cadsol), criado pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) com a finalidade de dar reconhecimento público aos Empreendimentos Econômicos Solidários (EES) para acesso às políticas públicas do setor. A decisão do Conselho Estadual de Economia Solidária (CEES) foi adotada em reunião realizada nesta segunda-feira (23), na Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre), no Centro Administrativo da Bahia (CAB), em Salvador, sob a presidência do secretário Álvaro Gomes. “Para o empreendimento econômico solidário ter a condição de cadastrado, é preciso que seja avaliado por uma Comissão de Cadastro (a ser criada) e receba aprovação posterior do conselho”, explica o superintendente de Economia Solidária da Setre, Milton Barbosa. A Comissão de Cadastro terá a seguinte composição – 25% de organizações, 25% da sociedade civil organizada e 50% das redes de economia solidária. O grupo será formado por oito instituições com seus titulares e respectivos suplentes. Durante o encontro na Setre, também foram abordados temas como renovação do colegiado, com a entrada de novos membros, permanência do comitê gestor nos Fundos Rotativos e Solidários, e articulação entre o grupo de trabalho (GT) de Finanças Solidárias com os demais GTs instituídos pelo conselho.

Redação Notícias de Santaluz