RTEmagicC_laranjas-hiv-1.jpg

Segundo infectologista, vírus não sobreviveria. Boato ganhou repercussão internacional | Foto: Reprodução/Facebook

Um suposto alerta sobre laranjas infectadas com o vírus HIV vem circulando nas redes sociais nos últimos dias. Na mensagem, se dizia que a Imigração da Argélia recuperou um lote da laranjas infectadas com o vírus, exibindo a imagem da fruta com parte de um gomo de cor vermelha, como se a laranja tivesse sido injetada com sangue contaminado. Só que a transmissão do vírus desta forma não é possível, porque ele não sobreviveria dentro da fruta por ela ser considerada um “ambiente inóspito” para ele. O boato foi descreditado pelo infectologista César Augusto, um médico especialista no estudo da Aids. “O vírus precisa de um ambiente específico para viver, sangue injetado em uma laranja jamais transmitiria o vírus. Nem se um mosquito picar alguém soropositivo tem condições de transmitir a doença”, garantiu o infectologista, ouvido pelo site BuzzFeed Brasil. O boato chegou a circular internacionalmente. No entanto, é mais provável que a espécia apresentada na imagem seja uma híbrida de espécies de laranja – a que é mais conhecida no Brasil e a laranja-sanguínea, cuja coloração varia entre a cor típica da fruta e um vermelho bem escuro.