Share Button

Foto: Alan Santos/PR

No terceiro dia de viagem a Dubai, nos Emirados Árabes, nesta segunda-feira (15), o presidente Jair Bolsonaro disse que os ataques que o Brasil sofre em relação à Amazônia não são justos e afirmou que a floresta é “úmida” e por isso “não pega fogo”. Em seguida ele fez um convite para que autoridades árabes e investidores locais conheçam a região. As informações são da Agência Brasil.

“Nós queremos que os senhores conheçam o Brasil de fato. Uma viagem, um passeio pela Amazônia é algo fantástico. Até para que os senhores vejam que a nossa Amazônia, por ser uma floresta úmida, não pega fogo”, afirmou o presidente.

Durante a abertura do Fórum Invest in Brasil, Bolsonaro afirmou que mais de 90% da Amazônia se mantêm preservada. O presidente disse ainda que o país está de portas abertas para negócios, sobretudo no setor de agricultura.

“A Amazônia é um patrimônio. A Amazônia é brasileira. E vocês, lá, comprovarão isso e trarão realmente a imagem que condiz com a realidade”, concluiu.

Realidade paralela

Na verdade, a Amazônia registrou 28.060 focos de queimadas só no mês de agosto deste ano. O dado foi levantado pelo Programa de Queimadas, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), e publicado em reportagem do G1.

O número está acima da média histórica e é o terceiro maior índice para o mês desde 2010, perdendo apenas para 2019 e 2020, traz a matéria.

O uso do fogo no bioma está proibido desde 29 de junho, quando o governo federal publicou um decreto suspendendo a prática por 120 dias no território nacional. Por isso, de acordo com o Greenpeace, todas as queimadas registradas em agosto na Amazônia são ilegais.