Do UOL, em São Paulo
13234013135761

Peritos analisam corpos nas ruas de Paris.

Uma série de atentados possivelmente coordenados atingiram Paris na noite desta sexta-feira (13). De acordo com a Procuradoria de Paris, há mais de 120 mortos. Todos os ataques foram em locais de grande concentração de pessoas: bares, restaurantes, uma casa de shows e o estádio nacional Stade de France. A agência de notícias AFP afirma que há mais de 200 feridos, pelo menos 80 deles em estado grave. A polícia francesa invadiu a casa de espetáculos Bataclan, onde matou três terroristas e encontrou ao menos cem mortos. No local estava acontecendo a apresentação da banda Eagles of the Death Metal. Houve ataques a tiros no bulevar Voltaire, na rua Fontaine au Roi, no bulevar de Charonne, e rua Alibert. A Procuradoria de Paris afirmou que ao menos cinco terroristas foram mortos em diferentes lugares de Paris. Nenhum grupo reivindicou a autoria dos ataques. Também houve duas explosões nas proximidades do Stade de France, em Saint-Denis, onde o presidente francês, François Hollande, acompanhava uma partida de futebol entre França e Alemanha. A federação francesa de futebol confirmou que ao menos uma delas ocorreu dentro das imediações do estádio, causando três mortes. O Ministério das Relações Exteriores confirma que dois brasileiros ficaram feridos nos ataques em Paris, mas não confirmou a identidade das vítimas, nem o local onde foram atacados. Hollande classificou os atos como atentado terrorista e informou que o país está em estado de emergência e que as fronteiras foram fechadas.