2015_851742668-2015092287952.jpg_20150922

Foto: Divulgação

O senador Delcídio do Amaral (PT) passou mal neste fim de semana após ter uma crise de claustrofobia. Segundo a coluna de Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo, ele ficou completamente sozinho pela primeira vez entre sábado (28) e domingo (29), quando não são permitidas visitas de familiares nem de advogados. Delcídio está preso na Superintendência da Polícia Federal, em Brasília, onde as condições e tratamentos são considerados bons: não há grades e o senador tem acesso à mesma cozinha que os policiais. No fim de semana, contudo, os detidos são trancados. Para pessoas próximas ao petista, o fato dele ter uma rotina intensa antes da prisão pode ter agravado o quadro: nos últimos meses, ele conversava frequentemente com empresários, políticos, jornalistas e com a presidente Dilma Rousseff. De acordo com a coluna, Delcídio já prevê a cassação de seu mandato de senador e teria assumido que o prestígio que possuía antes da prisão não o ajudará. “Sou só eu agora”, teria dito a familiares. A defesa do senador deve pedir, nesta quarta-feira (2), a revogação da prisão. Os advogados defendem que não há mais como atrapalhar as investigações e devem sugerir o uso de tornozeleira eletrônica ao invés da detenção.