Share Button

Notícias ao Minuto

naom_5854711f56c38

Ex-presidente concedeu uma entrevista ao canal de televisão Al Jazeera, do Catar | Foto: Reprodução / Al Jazeera

A ex-presidente Dilma Rousseff foi entrevistada pelo programa “UpFront”, da rede de televisão Al Jazeera, do Catar. A entrevista, conduzida pelo jornalista Mehdi Hasan, aconteceu no Rio de Janeiro e foi ao ar nesta sexta-feira (16). A conversa foi baseada no processo de impeachment de Dilma, que respondeu de maneira firme às perguntas contundentes do jornalista de nacionalidade britânica. “Ficou cada vez mais claro que o que me tirou do governo foi um golpe de estado”, afirmou a petista, que prosseguiu. 

Na entrevista, Dilma Rousseff atacou o agora presidente Michel Temer e disse que, para ela, ele é “ilegítimo” no cargo. “Ele (Temer) obviamente é um presidente ilegítimo do Brasil porque o processo que o levou ao governo é um processo baseado em rasgar a Constituição Brasileira”, disse a ex-presidente sobre o processo de impeachment num todo, sobretudo no Senado. 

Dilma também chama Temer de “traidor”, ressaltando que eles foram eleito defendendo um programa de governo que não incluía a Pec dos gastos, que congela gastos públicos durante 20 anos. “Eu jamais esperei que ele (Temer) fosse um traidor. E ele é um traidor. Ele não me traiu como a pessoa Dilma Rousseff, ele traiu o presidente da República, traiu uma instituição. Além disso, ele traiu uma campanha … porque fomos eleitos com um programa, e este programa não previa que congelaria os gastos com educação e saúde nos próximos 20 anos”, afirmou a petista, referindo-se às medidas extremas aprovadas pelo governo de Temer. “Tem que se eleger um novo presidente da República para que esse golpe seja, de fato, barrado”, completou Dilma.