1455895614IMG_20160219_120337

Foto: Mateus Pereira/GOVBA

A presidente Dilma Rousseff e o governador Rui Costa visitaram, nesta sexta-feira (19), a biofábrica Moscamed Brasil, que desenvolve um método de controle biológico do Aedes aegypti em Juazeiro, no norte da Bahia. Durante a visita, eles conheceram as instalações e detalhes sobre o projeto, que pretende reduzir populações naturais do mosquito com o cruzamento de machos transgênicos. Os novos insetos transmitem aos seus descendentes um gene que impede o desenvolvimento das larvas. Rui lembrou, contudo, que a principal medida para controlar o Aedes ainda é não deixá-lo nascer. “Quando olhamos os dados das pessoas que tiveram dengue, zika ou chikungunya, 90% foram contaminadas em sua própria casa, então é preciso que todo mundo faça uma vistoria geral na sua residência. Se tiver algum vizinho que não cuida, a pessoa pode ligar para a prefeitura”, sugeriu. Após conhecer o projeto da Moscamed, Rui e Dilma seguiram para o Colégio da Polícia Militar Alfredo Vianna, também no município, para lançar uma campanha de mobilização da comunidade escolar para o combate ao mosquito. O Aedes é responsável pela transmissão da dengue, chikungunya e zika, esta última causadora de problemas de gestação, que incluem morte do feto e nascimento com microcefalia. Até 13 de fevereiro, 744 casos de microcefalia foram notificados em 121 municípios da Bahia, por meio do Registro de Eventos em Saúde Pública (RESP). Dos 744 casos, 161 foram investigados com a realização de exame de imagem, sendo 107 confirmados e 54 descartados.

Redação Notícias de Santaluz