Share Button

Por Marie Claire

Antonio e Lorena | Foto: Reprodução/Facebook

Antonio e Lorena | Foto: Reprodução/Facebook

O enfermeiro Antonio De Pace, de 28 anos, assumiu ter matado a própria namorada, a médica recém-formada Lorena Quaranta, de 27 anos, na Itália. De acordo com uma publicação do Daily Mail, o crime aconteceu em um apartamento e o homem ligou para as autoridades logo na sequência. Ele ainda tentou se suicidar cortando os pulsos, no entanto, foi socorrido e, ainda atordoado, confessou ter matado a namorada. O crime aconteceu na região de Furci Siculo, que fica na maior ilha do mediterrâneo, na Sicília. Eles trabalhavam no mesmo hospital em Messina e se dedicavam ao atendimento de infectados pelo coronavírus. Depois do crime, o casal foi testado para a doença, mas os exames não apontaram diagnóstico positivo para a Covid-19. Antes do crime, Lorena chegou a publicar em suas redes sociais um texto sobre a morte de 41 médicos italianos pela doença. “Agora, mais do que nunca, precisamos demonstrar responsabilidade e amor pela vida. Vocês devem demonstrar respeito por si mesmos, suas famílias e o país. Vamos ficar todos em casa. Vamos evitar que o próximo a adoecer seja um ente querido ou nós mesmos”, escreveu a médica.