14232530

Cartola detonou Felipão após derrota por 7 a 1 para a Alemanha | Foto: Reprodução

Delfim de Pádua Peixoto, presidente da Federação Catarinense de Futebol, além de ser um dos cartolas mais próximos de José Maria Marin e de Marco Polo Del Nero – os homens que mandam na CBF -, e futuro vice-presidente da Confederação Brasileira de Futebol, mostrou insatisfação com a derrota da Seleção por 7 a 1 para a Alemanha e foi duro nas críticas à Felipão.

“Felipão foi teimoso demais. Em todos os momentos. Desde a convocação até o esquema tático escolhido. Tudo errado. Não quero nem falar sobre isso, para não falar bobagem. Mas uma coisa eu posso te garantir, nunca mais o Felipão vai estar com uma seleção brasileira. Não volta nunca mais. Um vexame, uma vergonha”, afirmou o cartola, ao ESPN.com.br.

“E vou te falar mais, Felipão deveria se aposentar. Não vai ter lugar em nenhum time do Brasil. Nem agora, nem nunca mais. Ele não precisa de dinheiro. Deve pegar as coisas dele e dar tchau”, completou o desabafo.

Delfim Peixoto ainda disse que o futebol precisa de mudanças, urgentemente.

“Tem que mudar. Vamos precisar de muitas mudanças daqui para frente. Eu tenho certeza que Marco Polo Del Nero tem disposição em fazer isso. E mesmo que não tivesse, teria de fazer de qualquer maneira. E urgente”, finalizou.

Tite é favorito para assumir Seleção Brasileira depois da Copa

O vexame do Brasil na semifinal abre o processo sucessório na seleção. Felipão deve ficar só até este sábado, quando o Brasil disputa o terceiro lugar na Copa. O nome mais forte para substituí-lo é o de Tite. Alexandre Gallo, coordenador das seleções de base e já escalado para dirigir o Brasil na Olimpíada do Rio, em 2016, também não pode ser descartado.

Redação Notícias de Santaluz