Estadão Conteúdo
xIMAGEM_NOTICIA_5.jpg.pagespeed.ic.BSncYQ_VpN

Foto: Corpo de Bombeiros-MG

O governo de Minas Gerais multou a mineradora Samarco em R$ 112 milhões pelo desastre ambiental no distrito de Bento Rodrigues, em Mariana. A punição partiu da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad) e, segundo a própria pasta, a penalidade é a primeira a ser aplicada. Outras poderão ser impostas à mineradora. A secretaria informou que o valor não tem relação com os investimentos que a empresa terá de fazer na recuperação do meio ambiente. No dia 11, a Justiça de Minas Gerais, a pedido do Ministério Público, bloqueou R$ 300 milhões em recursos em contas bancárias da Samarco, dinheiro que deverá ser usado exclusivamente para reparação de danos causados pelo rompimento das duas barragens. A decisão foi do juiz Frederico Esteves Duarte Gonçalves, da Comarca de Mariana. No dia seguinte, depois de sobrevoar as regiões de Mariana e Governador Valadares, no leste de Minas, a presidente Dilma Rousseff anunciou que o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) aplicou multa, também preliminar, de R$ 250 milhões à Samarco.