iBahia.com

RTEmagicC_b04997831a.jpg

Em entrevista a CNN, o comandante da polícia local, Jeff Satur, contou que a vítima se interessou pelas roupinhas à venda e foi até a casa da suspeita.

Habitantes de uma pequena cidade no Colorado, EUA, chamada Longmont estão chocados com um caso de violência extrema que aconteceu na quarta-feira (18). Uma mulher grávida teve seu filho retirado do ventre a facadas após tentar comprar roupas de bebê anunciadas no site Craigslist. De acordo com a CNN, a gestante tem 26 anos e estava no sétimo mês de gravidez. O comandante da polícia local, Jeff Satur, disse que a mulher, que não teve seu nome identificado, se interessou pelas roupinhas à venda e foi até a casa da suspeita, Dynel Lane, de 34 anos. Chegando no local marcado, mulher foi espancada, esfaqueada e teve seu bebê retirado do ventre com uma faca. A criminosa fugiu e deixou a vítima inconsciente. A polícia foi chamada depois que vizinhos denunciaram que havia alguém gritando muito dentro de uma casa. A mulher foi levada ao hospital e não corre risco de morte. A suspeita chegou ao mesmo centro de saúde com o feto dizendo que havia sofrido um aborto espontâneo. A história não convenceu os médicos, que avisaram à polícia, mas o bebê não resistiu e faleceu no mesmo dia. Dynel Lane está sendo acusada de tentativa de homicídio, assalto e abuso infantil. Autoridades dos Estados Unidos estão em alerta porque há número crescente de mortes recentes ligadas a sites de anúncios classificados. Alguns postos policiais começaram a oferecer “zonas seguras” para os vendedores e compradores on-line. Em janeiro, um casal foi assassinado na Geórgia quando foi olhar um carro antigo que eles tinham solicitado a compra através de um anúncio no Craigslist. O homem que respondeu ao anúncio alegando ter um carro para vender foi acusado de assassinato.