O laudo emitido pelo Instituto Médico Legal (IML) de Jequié, concluído após necropsia feita no corpo de uma criança que teria morrido em decorrência da agressão física praticada pela própria mãe, uma adolescente de 17 anos, apontou que a vítima morreu por “desnutrição de alto grau”. Késia de Jesus tinha 50 dias de vida e residia no distrito de Entroncamento, em Jaguaquara, no sudoeste baiano. A mãe chegou a ser apreendida e, na delegacia, afirmou ter “sacudido” o bebê porque ele não parava de chorar, “por conta de cólicas”. A informação inicial foi de que a criança havia sofrido lesão no pescoço e no braço, o que não foi confirmado pelo laudo médico. A adolescente foi liberada na tarde desta quarta-feira (14). De acordo com informações do site Marcos Frahm, a delegada da cidade, Maria do Socorro, negou que tenha partido da polícia a informação sobre a hipótese de a menina ter sido morta após supostas agressões da mãe. (Marcos Frahm)