T

Foto: Divulgação

Agricultores familiares da região sisaleira da Bahia, situada no semi-árido nordeste do estado, começaram a receber, nesta semana, a primeira parcela do programa Garantia-Safra. De acordo com portaria publicada no Diário Oficial da União, desta quarta-feira (15), o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) autorizou o pagamento para 31.188 agricultores nos municípios de Araci (3.164 beneficiários); Barrocas (1.520); Candeal (924); Conceição do Coité (3.342); Ichu (504); Itiúba (3.425); Lamarão (1.141); Monte Santo (8.188); Nordestina (1.123); Queimadas (1.012); Quijingue (2.067); Retirolândia (394); São Domingos (275); Teofilândia (1.782) e Valente (761). Em Santaluz são 1.566 agricultores cadastrados.

O benefício é pago em cinco parcelas de R$ 170 cada, totalizando R$ 850 por agricultor, um alívio para quem sofre com a perda de produção por causa da seca. Os pagamentos são referentes à safra 2013/2014 e seguem as mesmas datas definidas pelo calendário de benefícios sociais da Caixa Econômica Federal. De acordo com o MDA, em abril, foram disponibilizados mais de R$ 33 milhões para o pagamento a 195.680 agricultores familiares de 208 municípios dos estados de Alagoas, Bahia, Ceará, Paraíba, Piauí, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Sergipe. 

O programa

O Garantia-Safra tem o objetivo de auxiliar agricultores familiares que se encontram em municípios do Nordeste e do Semiárido sujeitos a perdas de safra devido à seca ou ao excesso de chuvas. Para se inscrever, o agricultor deve procurar o escritório local de assistência técnica ou o Sindicato dos Trabalhadores Rurais do município onde vive, e depois procurar a prefeitura para receber um boleto e fazer a adesão ao programa. A adesão deve ser realizada antes do plantio. O agricultor deve verificar se sua cidade participa do Garantia-Safra. Para isso, o município deve assinar o Termo de Adesão com o governo estadual e definir a quantidade de agricultores que vão participar em sua jurisdição.

Redação Notícias de Santaluz