Share Button

Por G1

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta | Foto: Marcello Casal/ Agência Brasil

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta | Foto: Marcello Casal/ Agência Brasil

O Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, reforçou neste sábado (28) a necessidade de isolamento social para conter o avanço do novo coronavírus no Brasil. “Se a gente sair andando todo mundo de uma vez vai faltar pro rico, pro pobre”, ele disse. A declaração foi feita durante entrevista para divulgar os novos dados do coronavírus no Brasil. São 114 mortes e 3.904 casos confirmados no país. A taxa de letalidade é 2,8% e São Paulo concentra 1.406 casos. O balanço deste sábado acrescentou 22 mortes e 487 casos confirmados ao total. Este é o segundo maior aumento diário de casos no Brasil até agora. Na sexta-feira, foram 503 novas confirmações. Mandetta ressaltou a orientação de “a gente ficar em casa, parado”, até que o poder público “consiga colocar os equipamentos na mão dos profissionais que precisam”. “Nós precisamos ter racionalidade e não nos mover por impulso neste momento. Vamos nos mover, como eu disse desde o princípio, pela ciência e pela parte técnica, com planejamento. Pensando em todos os cenários quando a gente fala de colapso, de sobrecarga, ou de sobreuso no sistema [de saúde]”, disse Mandetta.