Bahia Notícias
IMAGEM_NOTICIA_5

Foto: Geraldo Magela / Agência Senado

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Teori Zavascki homologou nesta terça-feira (15) a delação premiada do senador Delcídio do Amaral (PT-MS) para a força-tarefa da Operação Lava Jato. Com a decisão, a Procuradoria-Geral da República (PGR) pode usar as informações passadas no depoimento para pedir novas investigações ao STF ou acrescentar elementos a inquéritos que já estão em andamento. No depoimento, o parlamentar citou a presidente Dilma Rousseff, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o presidente do PSDB, Aécio Neves, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), além de ex-ministros. Reportagens divulgadas pela revista IstoÉ este mês apontam que Delcídio acusou Dilma e Lula de terem participado do esquema de corrupção na Petrobras. O senador também delatou três ex-ministros que teriam desviado R$ 45 milhões dos cofres públicos. Erenice Guerra, Antônio Palocci e Silas Rondeau seriam os articuladores do desvio, tirando o montante das obras da usina de Belo Monte e destinando-o para campanhas do PMDB e do PT.