Com informações do G1, em Brasília
dilma_-_reforma_politica

Em solenidade no Palácio do Planalto, Dilma assinou medidas de modernização do futebol | Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

A presidente Dilma Rousseff afirmou nesta quinta-feira (19) que não irá fazer uma reforma ministerial em seu governo neste momento. Segundo a presidente, não há “perspectiva” para alterar “nada nem ninguém”. Na noite desta quarta (18), o então ministro da Educação, Cid Gomes, entregou o cargo à presidente após discutir com deputados no plenário da Câmara. Dilma disse a jornalistas que a troca no comando da pasta será feita “o mais rápido possível.” “Vocês [imprensa] estão criando uma reforma no ministério que não existe. São trocas pontuais. Eu não tenho perspectiva de alterar nada nem ninguém, mas as circunstâncias obrigam você a alterar, como ocorreu no Ministério da Educação. Não tem reforma ministerial”, afirmou Dilma. Questionada sobre se o Ministério da Educação será “devolvido” ao PT ou “entregue” ao PMDB, Dilma respondeu que não irá incluir a pasta na divisão partidária na Esplanada, já que, segundo ela, a pasta é um dos ministérios “mais importantes do país”. “O MEC não é dado para ninguém. O MEC é um dos ministérios mais importantes do país porque eu tenho o compromisso de construir um caminho para a educação brasileira dando mais passos do que nós já demos”, afirmou.