xIMAGEM_NOTICIA_5.jpg.pagespeed.ic.PLgsgFECr_

Foto: Divulgação/ PRF

Dezesseis pessoas em situação de trabalho análogo ao escravo foram resgatadas na madrugada de sexta-feira (27), no KM 386 da BR 116, trecho do município de Lamarão, localizado na região sisaleira. A situação foi descoberta após abordagem a um caminhão-baú durante uma ação conjunta envolvendo auditores fiscais do trabalho da Gerência Regional do Trabalho e Emprego de Feira de Santana (GRTE) e a Polícia Rodoviária Federal (PRF). Do total, 14 eram transportados no baú do caminhão, entre eles dois jovens menores de 18 anos, e mais dois na cabine. As vítimas estavam amontoadas em uma área ocupada por mercadorias. De acordo com informações do site Acorda Cidade, existiam apenas duas janelas de pequenas dimensões para circulação de ar e os homens eram transportados deitados e soltos no baú, em condições inseguras para sua integridade física, com risco de asfixia e esmagamento pela carga. O dono do caminhão aliciou os trabalhadores na cidade de Malta/PB. Eles seriam transportados, juntamente com as mercadorias, até a cidade de Governador Valadares (MG), onde deveriam permanecer por quatro meses vendendo redes, tapetes e artesanatos. A Polícia Rodoviária Federal caracterizou a situação como análoga à de escravo pelas condições de degradância a que estavam submetidos os trabalhadores.Após a abordagem da fiscalização, eles foram transportados em uma van de Lamarão até à Gerência Regional do Trabalho e Emprego em Feira de Santana, onde devem prestar depoimentos. Todos os custos de hospedagem, de alimentação e de transporte para a localidade de origem ficarão a cargo do dono do caminhão.