xIMAGEM_NOTICIA_5.jpg.pagespeed.ic.34tz1csTGV

Foto: Reprodução

Dois pais irão processar uma creche no Rio de Janeiro após terem descoberto que a criança, portadora de necessidades especiais, era deixada amarrada enquanto os colegas brincavam. Márcia Augusto Barbosa Gomes e Marcelo Henrique Gomes registraram uma queixa na Delegacia da Criança e do Adolescente Vítima (DCAV) contra a creche Escola Sonho Meu após aparecer de surpresa 20 minutos depois de deixar o filho. A suspeita surgiu após uma denúncia de que seu filho estaria sofrendo maus-tratos na instituição escolar, de acordo com O Globo. Segundo os advogados Ailton Antonio da Silva e Walter Barcellos Duque, que representam os pais da criança e preparam uma ação na Justiça contra a instituição, vídeo e fotos mostram a criança  amarrada no período em que estava na instituição escolar. O menino frequentava a creche há três anos. No início do período letivo de 2015, segundo o registro na delegacia, os pais procuraram a diretora da instituição para contratar um mediador para cuidar da criança, que tem atraso no desenvolvimento psicomotor e não se expressa verbalmente.