Share Button

Reuters

REUTERS/Sergio Moraes

REUTERS/Sergio Moraes

A Polícia Federal cumpre nesta quinta-feira dois mandados de prisão preventiva e 16 de busca e apreensão em uma nova fase da operação Lava Jato que tem como alvo operadores financeiros do esquema de corrupção na Petrobras, informaram a PF e o Ministério Público Federal. Segundo comunicado do MPF, os dois alvos de mandados de prisão são o empresário Adir Assad, que já está preso pela Lava Jato e foi condenado a 9 anos e 10 meses de prisão em uma ação penal ligada à operação, e o advogado Rodrigo Tacla Duran.

Segundo o Ministério Público, empreiteiras investigadas na Lava Jato repassaram cerca de 34,6 milhões de reais para empresas controladas por Duran para o pagamento de propinas. Outras empresas que também firmam contratos com o setor público também depositaram, segundo o MPF, 18 milhões de reais em contas controladas pelo advogado no exterior. Assad, segundo comunicado do Ministério Público, repassou 27,2 milhões de reais para Duran e pessoas ligadas ao advogado por meio de transferências de contas mantidas por suas empresas em território nacional.