Notícias Ao Minuto
BBqCnFv

Ministro Gilmar Mendes | Foto: Divulgação

A presidente Dilma Rousseff ficou preocupada ao saber que, além das perguntas feitas na primeira instância do Judiciário, a nomeação de Lula para a Casa Civil é questionada em dezenas de ações protocoladas no Supremo Tribunal Federal. O nervosismo da presidente aumentou quando foi informada de que sete dessas ações encontram-se sobre a mesa do ministro Gilmar Mendes. O maior receio é que o magistrado devolva o investigado para Curitiba, aos cuidados de Sérgio Moro. “Acho extremamente preocupante tudo o que se engendrou, […] a tentativa notória de fugir da jurisdição do juiz natural, que no caso é o juiz Moro, de Curitiba. Isso tem aspectos concernentes, em tese pelo menos, a eventual infração de responsabilidade. Ou mesmo questões de índole penal. Isso tem que ser, claro, examinado com o maior cuidado possível. Mas é evidente que não se trata de um ato normal, tanto é que está provocando tanta especulação e tanto debate.”, afirmou Mendes. Na sessão em que o Supremo confirmou o rito processual do impeachment, Gilmar fez comentários pesados sobre a conversão de Lula em ministro de Dilma. Para um auxiliar de Dilma, segundo o colunista Josias de Souza, do portal UOL, “as observações do Gilmar Mendes se parecem muito com um pré-julgamento.” Ele acrescentou: “Só espero que o Gilmar divida sua decisão com o plenário do Supremo.”