650x375_reforma-administrativa-ministerios-dilma-rousseff-politica_1570092

AP Photo | Joedson Alves

O governo ainda tenta um acordo com o presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB) para tentar barrar o processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff. De acordo com o jornal Folha de S. Paulo, o Palácio do Planalto tenta convencer o peemedebista a adiar sua decisão sobre o pedido de impeachment feito pelos advogados Hélio Bicudo e Miguel Reale Júnior. A previsão inicial é que Cunha decida nesta terça-feira (13), se arquiva ou dá aval ao pedido. Mas há um grupo da oposição que prefere que ele se posicione na quinta (15). O acordo com Cunha prevê uma trégua da bancada federal do PT, que não faria nenhuma crítica pública contra o presidente da Câmara, nem iria engrossar o pedido de afastamento ou cassação dele por quebra de decoro parlamentar. Cunha é investigado por envolvimento no esquema apurado na Operação Lava Jato. O último episódio em que ele foi envolvido foi a revelação das contas na Suíça em seu nome, que ele nega a existência.